CORADIR TITO

Carro elétrico mais vendido da Argentina é minúsculo e tem produção local

Praticamente desconhecido em outros países, Coradir Tito ainda é novato no mercado do mercado vizinho

Coradir Tito, o carro elétrico mais vendido da Argentina, em diferentes cores
Design lembra o de alguns modelos Mini Foto: Corador/Divulgação

Você já ouviu falar no Coradir Tito? Não? Pois saiba que ele é um carro elétrico produzido na Argentina. Porém, o mais impressionante é que o modelo é, atualmente, o mais vendido dessa categoria no país vizinho, com uma média mensal de 25 emplacamentos no primeiro semestre de 2022. Pode parecer pouco, mas esse total já é suficiente para superar concorrentes como Nissan Leaf e Renault Kangoo Z.E.

O preço é fator chave para o sucesso: o Coradir Tito custa, no país de origem, US$ 16.500 (valor que equivale a cerca de R$ 87,2 mil) na configuração de entrada, com carroceria de duas portas, mas a gama conta ainda com um similar de quatro portas e uma picape. Todos se beneficiam de dois incentivos governamentais, sendo o primeiro para carros com produção local e o segundo para elétricos e híbridos.

Tudo bem, esse valor não é exatamente baixo, mas faz do Coradir Tito o automóvel mais barato à venda na Argentina. Nesse caso, a comparação não se restringe apenas ao segmento de elétricos, mas também aos carros com motor a combustão. No Brasil, o produto mais acessível desse gênero é o Caoa Chery iCar, que custa R$ 144.990.

Características do carro elétrico argentino

Ao contrário da maioria dos similares à venda na Argentina, o Coradir Tito é um microcarro, com apenas 2,83m, de comprimento: para efeito de comparação, o Fiat Mobi, menor automóvel fabricado no Brasil, é 74cm mais longo, com 3,57m. Porém, apesar do tamanho diminuto, o modelo consegue acomodar quatro ocupantes. A carroceria é feita em chapas de aço, como nos automóveis convencionais.

O motor elétrico do carro da Coradir desenvolve 4,5 KW de potência, suficientes para alcançar uma velocidade máxima de apenas 65km/h. Segundo o fabricante, a autonomia é de 100km, enquanto uma recarga completa leva cerca de 8 horas. De série, há equipamentos como ar-condicionado e até central multimídia.

Devido às limitações de desempenho, o Coradir Tito não pode circular nas rodovias argentinas: o uso é restrito a centros urbanos ou a áreas rurais. Apesar disso, o modelo tem como trunfo, além do baixo preço, o baixo custo de propriedade. O valor de uma recarga é de aproximadamente 100 pesos (vaor que equivale a R$ 4).

Qual é a origem do Coradir Tito?

A Coradir fabrica o Tito em San Luis, cidade situada a aproximadamente 800 km a oeste de Buenos Aires. O carro elétrico, porém, tem origem chinesa: por lá, o modelo é conhecido como Today Sunshine M1. A maior parte dos componentes, inclusive, vem do país asiático.

Vale destacar que a Coradir é legitimamente argentina, mas detém os direitos de montagem do projeto original. A produção do Tito começou há pouco mais de um ano, o que torna a liderança de vendas no segmento de carros elétricos ainda mais surpreendente.

Quer saber mais sobre o caro elétrico argentino? Então assista ao vídeo!