UAI
Saveirão

Amarok 2025: porquê caminhonete da VW não pode ser chamada de 'nova'

Volkswagen anunciou início da produção da Amarok 2025 na Argentina. Caminhonete média passou por uma reestilização leve

Publicidade
Reestilização ficou concentrada na dianteira
Reestilização ficou concentrada na dianteira Foto: Divulgação

A Volkswagen anunciou o início da produção do que chamou de "Nova Amarok". O problema é que a caminhonete média não traz muita coisa nova, apenas (mais) uma reestilização para tentar disfarçar a idade do projeto lançado em 2010, talvez o mais antigo do país. Seria melhor ter chamado o modelo apenas de Amarok 2025.

 

Junto com o anúncio, a Volkswagen também divulgou uma foto oficial da Amarok 2025 que só confirmou o que um flagra nos revelou há alguns meses. A caminhonete média vai ganhar uma reestilização concentrada na dianteira, com:

  • o capô com vincos bem marcados;
  • nova grade, mais integrada com os faróis e com uma linha de LED cortando toda a parte de cima;
  • para-choque redesenhado, com novas luzes de neblina; e
  • novas rodas.

A traseira não foi revelada, mas não espere nada além de lanternas com nova lente. O interior também vai ganhar um "tapinha", talvez melhorando o acabamento, que é um dos pontos fracos da caminhonete média. Com as mudanças, a Amarok 2025 está sendo chamada de "Saveirão", devido as linhas em comum.

Volkswagen anuncia início da produção da Amarok 2025 na Argentina; picape ganhou reestilização.
Amarok vendida na Europa Foto: Divulgação

Volkswagen trata brasileiro como cliente de segunda categoria

Pode ser que alguém goste da reestilização da Amarok 2025, mas, se a Volkswagen de fato respeitasse o cliente brasileiro, já estaria vendendo por aqui a mesma caminhonete média disponibilizada na Europa. A Amarok fabricada na África do Sul é, de fato, nova, com as evoluções típicas de uma nova geração.

A Amarok vendida na Europa utiliza a mesma plataforma da nova Ranger, que a Ford trouxe para o Brasil e se tornou uma referência para o segmento das picapes médias. Sua chegada pressionou outros concorrentes, como a Chevrolet S10, que passou por uma reestilização mais profunda, muito diferente da proposta da Volkswagen com a Amarok argentina.

Volkswagen anuncia início da produção da Amarok 2025 na Argentina; picape ganhou reestilização.
Visual da Amarok ficou muito desgastado Foto: Jorge Lopes/EM/D.A Press

Amarok 2025 vai manter motorização V6

A Volkswagen Amarok 2025 vai manter o conjunto mecânico atual, com motor V6 3.0 turbodiesel - que rende potência de 258cv e torque de 59,1kgfm -, câmbio automático de oito marchas e tração integral.

Fabricada na Argentina, na planta de Pacheco, a Volkswagen Amarok 2025 deve chegar ao mercado brasileiro em agosto, na Festa do Peão de Barretos.