AUTO AMIGO

Carro que saiu de linha ainda é bem-valorizado

"De um modo geral, um carro que saiu de linha não tem uma depreciação acima da média"

Publicidade
Carros usados de diferentes marcas e modelos em feirão no Mega Space, na Região metropolitana de Belo Horizonte
Vários modelos fora de linha seguem com grande aceitação no mercado Foto: Euler Junior/EM/D.A Press

Quando descobre que o próprio carro saiu de linha, o dono do moderno fica apavorado, porque imagina que vai perder dinheiro na hora da revenda. Claro que num primeiro momento, com o impacto na notícia, o estoque que ainda está nas concessionárias vai sofrer uma depreciação; afinal, ao investir num carro 0km, o consumidor prefere um lançamento recente, que tem garantia de longa vida pela frente.

Mas, de um modo geral, um carro que saiu de linha não tem uma depreciação acima da média.

Primeiro, porque a montadora não anuncia o que chama de “descontinuidade” da produção antes de acabar com o estoque daquele modelo, portanto, quando a notícia chega, o pátio das revendas já está vazio. Segundo porque, com a possibilidade da desvalorização, muita gente recorre ao mercado de usados na expectativa de fazer um bom negócio, e isso acaba equilibrando o preço.

Há ainda os chamados “viúvos”, que gostam muito do carro e correm à procura antes que acabe o estoque. Veja o caso da Kombi, um carro ultrapassado, sem nenhum equipamento moderno, que saiu de linha porque não conseguiu se adaptar à evolução da indústria e mesmo assim o fim da produção provocou uma corrida à procura da perua.

A Volkswagen até lançou uma edição especial – a Kombi Last Edition – que foi disputada a tapa no mercado. OK, a Kombi é um caso a parte, tudo bem. Mas em linhas gerais acontece situação semelhante com os demais modelos, guardadas as proporções.

Volkswagen Kombi Last Edition azul e branca de frente com porto ao fundo
Kpmbi é exemplo de carro que deixou várias “viúvas” quando saiu de linha, com direito até à série especial Last Edition

Um carro que saiu de linha pode continuar sendo objeto de desejo para uma boa parcela de consumidores, que não tiveram oportunidade de comprá-lo quando zero-quilômetro; agora, no mercado de usados, ele tornou-se acessível para o seu bolso.

Os casos mais recentes do Fiesta e do Ka, que deixaram de ser produzidos devido ao fechamento das fábricas da Ford no Brasil, confirmam a tese. Logo depois do susto, os preços se acomodaram e a procura voltou ao normal.

Falta de peças: mito a respeito de carro que saiu de linha

Outra crendice que faz muita gente ficar com medo de “morrer com o mico na mão” e que está no imaginário popular é que vai faltar peça de reposição. A questão é que atender o mercado de reposição é um grande negócio, principalmente quando se trata de carros com grande volume na frota, caso dos modelos Ford que eram produzidos no Brasil.

Muitas metalúrgicas se dedicam a fabricar peças de reposição para modelos que saíram de linha. Conheci uma metalúrgica cujo principal produto eram as maçanetas do Volkswagen 1300, o Fusca.

A lista dos carros usados mais vendidos no primeiro semestre de 2022 revela essa busca pelos fora de linha. Com exceção dos dois fenômenos – Gol com sete milhões de unidades e Strada, com 1,7 milhão – os carros mais vendidos no mercado de usados são modelos fora de linha.

O Fiat Uno aparece já em segundo lugar, com 190.476 unidades vendidas este ano, e o Palio, em terceiro, com 185.481. Fiesta (118.773), Celta (117.395), Ka (111.729) e Fox (101.614) também estão entre os mais vendidos (veja o ranking).

Num mercado que vende mais de um milhão de unidades por mês, mesmo num ano como este, onde o volume é quase 20% menor do que em 2021, há espaço para todos os modelos. Mesmo carros que saíram de linha há mais dez anos têm ainda um formidável desempenho de venda.

Ranking de vendas de usados

ModeloVendas no 1º Semestre 2022
Volkswagen Gol330.760
Fiat Uno190.476
Fiat Palio185.481
Fiat Strada129.103
Ford Fiesta118.773
Chevrolet Celta117.395
Chevrolet Onix116.840
Hyundai HB20111.769
Ford Ka111.729
Volkswagen Fox101.614

Boris Feldman alerta sobre gambiarras que algumas pessoas usam na hora de vender um carro usado: fique por dentro para não levar gato por lebre!