Ford anuncia o término da fabricação de veículos no Brasil

Medida vai provocar a demissão de 5 mil funcionários. Marca continua a vender toda a linha de importados e garantiu o pós-venda para sua frota em circulação

Ford anuncia o término da fabricação de veículos no Brasil Medida vai provocar a demissão de 5 mil funcionários. Marca continua a vender toda a linha de importados e garantiu o pós-venda para sua frota em circulação

A Ford anunciou que encerrará a produção nas plantas de Camaçari (BA), Taubaté (SP) e da Troller (Horizonte, CE) ao longo de 2021. De acordo com o fabricante, a principal motivação seria a persistência do cenário da Covid-19, que estende a capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas.

A marca também anunciou uma reestruturação da América do Sul, apesar de ter afirmado que as operações de manufatura na Argentina e no Uruguai, além das organizações de vendas em outros mercados da região, não serão impactadas. De acordo com a Ford, serão mantidas no Brasil a sede administrativa da América do Sul, o Centro de Desenvolvimento de Produto e o Campo de Provas de Tatuí (SP).

Na prática, quatro modelos deixarão de ser fabricados no país: Ford Ka, Ka Sedan, EcoSport e Troller T4. Porém, os modelos importados continuam sendo vendidos por aqui, como a picape Ranger, o comercial Transit, os SUVs Territory e Edge ST, o esportivo Mustang e até o Bronco, que ainda nem foi lançado por aqui.

A marca também garantiu que manterá a assistência total ao consumidor com operações de vendas, serviços, peças de reposição e garantia para seus clientes no Brasil. Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, enfatizou que a empresa continua comprometidos com a região para o longo prazo. O fabricante ainda informou que continuará facilitando alternativas possíveis e razoáveis para partes interessadas adquirirem as instalações produtivas disponíveis.

A produção será encerrada imediatamente em Camaçari, onde os modelos da Ford são fabricados, e Taubaté, onde são fabricados conjuntos mecânicos. Mas, a fabricação de peças segue por alguns meses para garantir disponibilidade dos estoques de pós-venda. Já a fábrica da Troller continuará operando até o quarto trimestre de 2021.

Ao todo, 5 mil funcionário diretos serão impactados no Brasil e na Argentina, mas, no momento, sem fornecer informações específicas por localidade. Sobre os funcionários, a empresa disse em comunicado que vai trabalhar imediatamente em estreita colaboração com os sindicatos, funcionários e outros parceiros no desenvolvimento de um plano justo e equilibrado para minimizar os impactos do encerramento da produção. “A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um negócio saudável e sustentável”, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford.

A partir dessa reestruturação, a Ford prevê um impacto de aproximadamente US$ 4,1 bilhões em despesas não recorrentes, incluindo cerca de US$ 2,5 bilhões em 2020 e US$ 1,6 bilhão em 2021. Aproximadamente US$ 1,6 bilhão será relacionado ao impacto contábil atribuído à baixa de créditos fiscais, depreciação acelerada e amortização de ativos fixos. Os valores remanescentes de aproximadamente US$ 2,5 bilhões impactarão diretamente o caixa e estão, em sua maioria, relacionados a compensações, rescisões, acordos e outros pagamentos.