Elétricos

Renault Kwid E-Tech esgota primeiro lote; preço do segundo apresenta reajuste de R$ 4 mil

Com 750 unidades, o primeiro lote do Kwid elétrico é esgotado na pré-venda. Reajustado, preço da segunda remessa ficou mais alto

Renault Kwid E-TECH, 100% elétrico, verde.
Renault Kwid E-TECH, prático e econômico Fotos: Renault/divulgação

O primeiro lote de 750 unidade do Renault Kwid E-Tech, 100% elétrico, já foi totalmente reservado. Ele já estava aberto para a pré-venda desde abril deste ano, e os veículos podiam ser reservados em qualquer concessionária Renault, pelo e-commerce ou, também, pelo sistema de assinatura Renault on Demand. 

Com o esgotamento, o hatch teve um reajuste de preços. Para quem comprou no primeiro lote, o valor foi de R$ 142.990. Agora, no segundo, o preço subiu para R$ 146.990.  Antes mesmo do aumento, o Kwid já havia perdido o posto de carro elétrico mais barato do Brasil para o Caoa Chery iCar

Sobre o Kwid E-Tech

De acordo com a Renault, o Kwid E-Tech acelera de 0 aos 50 km/h em apenas 4,1 segundos. Além disso, segundo o Inmetro, a autonomia do veículo é de 298 quilômetros, em uso urbano, quando totalmente carregado. Isso é mais do que suficiente para a jornada diária da maioria das pessoas nas grandes cidades.

A bateria do carro elétrico da Renault tem capacidade de 26,8 kWh e pode ser carregada em uma tomada doméstica de 110 ou 220 volts. No entanto, o tempo de recarga é mais longo nesses casos, podendo chegar a 10 horas. O ideal, portanto, é ter o carregador apropriado, o Wallbox de corrente alternada. Ele pode ser instalado tanto na parede como em totens e é encontrado na potência de 3,7 kW até 22 kW. Nele, segundo a Renault, é possível completar até 80% das baterias em menos de 3 horas. 

Ao mesmo tempo, como já comum em veículos elétricos, a economia do quilômetro rodado é outro ponto de destaque. No caso do Kwid E-Tech, ela é resultado, também, do peso de apenas 977 quilos. Falando em valores, ao considerar R$ 7,30 o preço médio da gasolina em capitais do Sul e Sudeste, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), e o valor médio de 1kWh a R$ 0,66, o custo de um quilômetro rodado no hatch é de R$ 0,06. Em um veículo térmico equivalente, esse mesmo quilômetro rodado custa R$ 0,48.

No que diz respeito ao design, a versão elétrica se diferencia um pouco do Kwid convencional. A dianteira apresenta grade fechada que esconde o plug de carregamento. Há, também, capô e logotipos exclusivos. A principal diferença, no entanto, é a suspensão. Esta é mais alta em função das baterias, que ficam instaladas no assoalho.

O VRUM já testou o Renault Kwid Outsider 2019; confira o vídeo!