Baby-Jeep

Mini-Renegade surge sem camuflagem e pode vir para o Brasil

Posicionado abaixo do Renegade, modelo será o primeiro 100% elétrico da Jeep. Veículo será apresentado em outubro

Jeep mini-Renegade amarelo, flagrado em sessão de fotos de divulgação.
Mini-Renegade foi flagrado sem camuflagem durante sessão de imagens de divulgação Reprodução

Algumas fotos do mini-Renegade sem camuflagem começaram a circular na internet. O modelo inédito da Jeep já tinha sido flagrado anteriormente, mas estava todo disfarçado. Os “disparos” mais atuais confirmam que o veículos real é idêntico às imagens digitais divulgadas pela Stellantis no início do ano.

O modelo deve fazer sua primeira aparição oficial no Salão do Automóvel de Paris, em outubro, mas chega ao mercado europeu no início de 2023. Esse último flagra só confirma que o projeto do mini-Renegade está avançado. De acordo com o site britânico Auto Express, os flagrantes foram obtidos durante uma sessão de imagens de divulgação realizada em Portugal.

Ainda não se sabe o nome oficial do mini-Renegade, que, aliás, se parece mesmo com o Jeep Compass. Trata-se do primeiro veículo 100% elétrico da Jeep. O modelo é construído sobre a plataforma CMP, desenvolvida pela PSA (Peugeot e Citroën). É a mesma base do Peugeot 208 e do novo Citroën C3 (que estreia no Brasil em breve).

Primeiro Jeep 100% elétrico

A expectativa é que o mini-Renegade tenha um motor elétrico com 136cv de potência e bateria de 50 kWh, que dá autonomia na casa dos 340 quilômetros. Porém, o modelo também será oferecido com motores a combustão interna, o que pode incluir uma versão híbrida. Como o modelo é da Jeep, espera-se que tenha algum “talento” para o fora de estrada.

Inicialmente o modelo será fabricado na Polônia, na mesma planta que produz o Fiat 500X. A mídia especializada europeia “aposta” que o mini-Renegade terá distância entre-eixos de 2,54 metros, a mesma do Peugeot 208. Situado abaixo do Renegade, o modelo é quase um compacto aventureiro.

Mini-Renegade pode vir para o Brasil?

E, sim, esperamos que o mini-Renegade seja vendido no Brasil. Além da paixão pelos SUVs, temos a plataforma CMP, seja no Brasil (no novo Citrroën C3) ou na Argentina (no Peugeot 208). Mas, para ter um preço interessante, o compacto deve trazer apenas motorização a combustão, como os propulsores 1.0 ou 1.3 turbo da Stellantis.