SE A MODA PEGA...

Carro com defeito: 36 anos após a compra, homem ateia fogo em loja

Dewey Frederick incendiou quatro carros diferentes e causou prejuízo de mais de US$ 80 mil

Publicidade
Homem colocando fogo em um Jeep Compass estacionado em revendedora de veículos
Prejuízo foi de mais de 70 mil dólares Imagem: Reprodução

Em 1986, um homem chamado Dewey Frederick comprou um carro com defeito, era um modelo Jeep. Passados 36 anos, após o veículo registrar inúmeros problemas, o idoso de Indiana, nos EUA, decidiu se vingar da loja que o vendeu o Jeep estragado e literalmente tocou fogo em tudo.

Dewey Frederick, que agora já tem 76 anos, foi por volta das 1h15 da madrugada do dia 17 de julho até a loja O’Daniel Auto Mart – onde comprou o carro com defeito – e colocou em prática seu plano de vingança.

Já dentro do estacionamento da revendedora de veículos usados, ele abriu a tampa do tanque de combustível de um Jeep Compass 2018 e introduziu um sinalizador aceso. Poucos minutos depois, o carro já estava em chamas e o fogo se espalhou para os dois SUVs estacionados ao lado, um GMC Acadia e um Jeep Cherokee.

Jeep Compass completamente queimado, todo em cinzas.
Jeep Compass completamente queimado

Enquanto as chamas aumentavam, o idoso se dirigiu até a concessionária de veículos Mazda que ficava ao lado. Ao chegar na loja, que também é propriedade de O’Daniel – o homem que lhe vendeu o carro com defeito –, Frederick furou um buraco na capota conversível de um Pontiac Solstice e jogou outro sinalizador aceso, que explodiu e danificou o interior do veículo.

As câmeras de segurança flagraram toda a ação. No total, o homem de 76 anos causou um prejuízo de mais de US$ 85 mil às lojas. Foram U$ 75 mil nos três SUVs e U$ 12,823 em danos no esportivo Pontiac Solstice.

Dewey Frederick foi preso e confessou todos os crimes. Aos policiais, ele alegou que praticou toda a ação porque comprou de O’Daniel um carro com defeito, com o motor ruim, em 1986. Segundo o suspeito, o vendedor sabia do problema e teria recusado o conserto. Ele foi preso no último sábado (23) e acusado de provocar quatro incêndios criminosos. Se condenado, a pena pode ir de 8 a 48 anos de prisão.