UAI
PARCERIA

Nissan e Mitsubishi desenvolvem inédita caminhonete eletrificada

Picape poderá ter motorização híbrida plug-in ou puramente elétrica: lançamento não deverá ocorrer antes de 2027

Publicidade
SIGA NO google-news-logo
Nova Mitsubishi L200 2024 laranja de frente em movimento
Nova Mitsubishi L200 2024 laranja de frente em movimento Foto:

Mitsubishi e Nissan anunciaram o desenvolvimento conjunto de uma inédita caminhonete com mecânica híbrida do tipo plug-in. Trata-se de um veículo de porte médio que, ao que tudo indica, será a sucessora da atual geração da Frontier. O projeto também deverá originar uma picape Renault - que integra uma aliança global junto com as duas marcas japonesas - para substituir a Alaskan.

A nova caminhonete terá uma tecnologia de propulsão híbrida semelhante à do Mitsubishi Outlander PHEV. A picape será produzida no México, de onde poderá ser exportada, sem taxas adicionais, para os Estados Unidos e também para países latinos. O projeto prevê ainda versões com mecânica tradicional, que devem ser fabricadas, inclusive, na Argentina, para abastecer tanto o mercado local quanto o brasileiro. 

 

É possível que a nova caminhonete da Mitsubishi tenha ainda uma versão com propulsão totalmente elétrica. Seja como for, o fato é que a parceria entre as duas marcas prevê esse tipo de motorização em futuros veículos. Nesse caso, a tecnologia será proveniente da Nissan: o modelo Ariya, inclusive, pode fornecê-la. 

Independentemente do tipo de propulsão, híbrida do tipo plug-in ou elétrica, a nova caminhonete da Mitsubishi terá capacidade de carga na casa de 1 tonelada: coincidência ou não, número semelhante ao da Frontier. Ainda não está claro, porém, se as picapes semelhantes da Nissan e da Renault serão simplesmente clones do modelo original ou se terão diferenciações em design e acabamento.

Com caminhonete eletrificada, Mitsubishi segue tendência 

A nova caminhonete deverá chegar ao mercado em 2027. Antes disso, a parceria entre Nissan e Mitsubishi dará origem a 30 novos veículos até 2026, sendo que 16 deles terão algum tipo de eletrificação. Vale lembrar que tecnologias desse tipo se tornarão essenciais nos Estados Unidos, que determinou, por lei, a presença delas em uma parcela de 35% a 56% do total de veículos vendidos no país até 2032.

Nesse ponto, cabe destacar que vários outros fabricantes já lançaram ou, então, anunciaram o desenvolvimento de caminhonetes híbridas ou elétricas. Entre as marcas que investem nesse tipo de propulsão, estão Chevrolet, Ford, Ram e Toyota.