Lançamento

Fiat Scudo: maior que o Fiorino, novo furgão chega ao Brasil

Utilitário desembarca no país em três versões, sendo duas com motor turbodiesel e uma elétrica

Foto: Fiat/Divulgação
Gama chega em três versões, sendo uma delas elétrica Três versões da linha Fiat Scudo juntas: Multi e Cargo, na cor branca, e elétrica na cor cinza

A linha de utilitários da Fiat ganhou o Scudo, um novo furgão médio posicionado entre o Fiorino e o Ducato. O veículo chega em três versões: Cargo, para transporte de volumes; Multi, apto a levar até oito ocupantes; e o -Scudo, que tem propulsão totalmente elétrica. As três configurações podem ser conduzidas por motoristas habilitados com a CNH de categoria B.

O novo Fiat Scudo entra em esquema de pré-venda hoje (23 de junho) na rede profissional da Fiat: as ações de test-drive estarão disponíveis na próxima semana. No dia 1° de agosto terão início as vendas em mais de 200 pontos da marca em todo o Brasil. Confira os preços sugeridos de cada versão:

VersõesPreços
Fiat Scudo CargoR$ 187.490
Fiat Scudo MultiR$ 192.490
Fiat e-Scudo CargoR$ 329.990

Assim como o Partner Rapid é um Fiorino rebatizado, o Fiat Scudo é um clone do Peugeot Expert e do Citroën Jumpy. Os três modelos são construídos sobre a plataforma modular EMP2, da Stellantis, conglomerado industrial que engloba, entre outras, as marcas francesas e a italiana.

O modelo tem 1,94 m de altura e 5,3 m de comprimento, que permitem um volume interno de 6,1 m³. Assim, é possível transportar itens de até 2,8 metros de comprimento. Já a capacidade de carga é até 1,5 tonelada. A porta traseira bipartida possui abertura de 180 graus, enquanto a lateral é deslizante: ambas são adaptadas para o carregamento com empilhadeira.

Assista ao vídeo de apresentação do Fiat Scudo:

Versões com motor a combustão

As versões a combustão do novo Fiat Scudo são montadas no Uruguai pela empresa local Nordex. Elas trazem controlador de velocidade, trava central das portas, retrovisores externos elétricos, vidros elétricos com sistema one touch, computador de bordo, ajustes de altura e profundidade do volante, ajuste do assento do motorista em altura e tomada 12v no compartimento de carga.

Entre os itens de segurança, há alerta de fadiga (um aviso caso o motorista esteja rodando, sem pausa, há mais de duas horas com velocidade de 65 km/h), freios ABS, três airbags (para motorista e passageiros), controle eletrônico de estabilidade), assistência em subidas, faróis de neblina dianteiros, luzes de rodagem diurna. A cabine traz vários porta-objetos, que totalizam quase 42 litros de capacidade.

Fiat Scudo Cargo

Destinada ao transporte cargas, essa versão não traz compartimentos de vidros nas laterais, e assim, os itens armazenados no compartimento não ficam visíveis. Uma parede separa cabine do vão de carga. De acordo com o fabricante, o modelo pode ser utilizado como ambulância, pet shop móvel, hortifruti, oficina móvel, posto de serviço sobre rodas, loja, etc. 

Fiat Scudo Multi

A versão Multi tem as laterais envidraçadas e sai de fábrica homologada como veículo de carga, mas pode ser adaptado também para o transporte de pessoas. A configuração family car, com 8 lugares, traz revestimento interno de alto padrão, bancos reclináveis, ar-condicionado para todos os ocupantes e 850 litros de porta-malas.

O Fiat Scudo Multi também pode ser adaptado para diferentes tipos de uso, como floricultura ou escritório móvel, entre outras opções. O fabricante afirma que vai homologar empresas especializadas para a realização destas transformações a partir de outubro. 

Fiat Scudo Multi branco de frente em foto de estúdio
Na versão Multi, Fiat Scudo pode transportar até oito pessoas

Motor

O Scudo vem equipado com motor 1.5 turbodiesel, que estreia em um Fiat. Ele desenvolve 120 cv de potência e 30,6 kgfm de torque. Por sua vez, o câmbio é manual de seis velocidades. A suspensão é independente nas quatro rodas.

De acordo com a legislação vigente, as versões equipadas com motor a diesel contam com tanquinho para AdBlue (equivalente ao Arla 32, que é uma mistura de água e uréia): esse recurso trata os gases de exaustão e reduz a emissão de poluentes.

Consumo do Fiat Scudo

O consumo de combustível do furgão é de 12,4 km/l na cidade e de 11,9 km/l na estrada, segundo o Programa de Etiquetagem Veicular (PBE) do Inmetro. Esses números garantiram nota A e Selo de Eficiência Energética do PBE. 

O tanque de combustível tem 69 litros e, segundo ao Fiat, dá ao Scudo uma autonomia de aproximadamente 800 km. O modelo conta ainda com a função start/stop, que contribui para a redução do consumo do combustível.

Fiat e-Scudo

Fiat e-Scudo cinza de frente recarregando as baterias em tomada
Segundo a Fiat, autonomia da versão elétrica do Scudo é de até 330 km

O Fiat e-Scudo é o primeiro utilitário 100% elétrico no Brasil. Ao contrário do restante da linha, essa versão é importada da França e será disponibilizada em apenas 20 pontos de vendas. Além da cor Branco Banchisa, o modelo oferece também o exclusivo Cinza Artense.

O veículo é equipado com motor elétrico com 136 cv de potência e 26,5 kgfm de torque imediato. O sistema inclui também um conjunto de baterias de íons de lítio de 75 kWh, OBC de 11 kW trifásico. De acordo com o fabricante, o carregamento rápido, de até 80% de carga da bateria, leva 48 minutos.

Há ainda uma função de frenagem regenerativa, que atua como um freio motor e permite conservar ou mesmo recarregar parcialmente a bateria. O Fiat e-Scudo é equipado com um e-seletor de modo de condução, que oferece três opções: Normal (para o melhor compromisso entre autonomia e desempenho); Eco (para otimizar o consumo de energia) e Sport (para priorizar o desempenho).

Além de ter todos os itens da versão térmica, o e-Scudo ainda conta com central multimídia de 7” (com Apple Carplay e Android Auto), câmera de ré e painel digital. Também possui direção elétrico-hidráulica, freio de estacionamento elétrico, sistema de monitoramento da pressão dos pneus e sensores de chuva e de luz.

Custos operacionais

O Fiat Scudo possui plano de revisões tabelado: as três primeiras custam, no total, R$ 2.700. A garantia é de três anos ou 100 mil km para as configurações com motor a combustão. Na versão elétrica, além dos três anos (ou 160 mil km) do veículo, a cobertura da bateria é de 8 anos.