Segurança pública

Carros Hyundai e Kia sofrem onda de roubos nos Estados Unidos

Veículos mais antigos de ambas as marcas caíram nas graças dos ladrões porque não têm imobilizador eletrônico

Hyundai SantaFe 2022 cinza de frente
Hyundai afirma que linha atual é menos vulnerável a furtos Foto: Hyundai/Divulgação

Carros das marcas Hyundai e Kia estão na mira dos ladrões nos Estados Unidos. Os índices de roubos de veículos das duas marcas explodiram em diferentes regiões do país: o motivo pode ser a facilidade para furtar determinados modelos de ambos os fabricantes.

O maior crescimento ocorreu em Saint Paul, capital de Minnesota, onde houve um aumento de mais de 1.300% em roubos de carros Kia: neste ano, a polícia já registrou 256 ocorrências, ante apenas 18 em 2021. Já os furtos de veículos Hyundai subiram menos, mas, ainda assim, a alta foi expressiva, chegando a 584%, com 212 registros, enquanto, no ano anterior, foram somente 31.

Outras cidades também registraram picos nesses índices. Em Saint Louis, no Missouri, os furtos de carros Kia e Hyundai cresceram 254% e 222%, respectivamente. Já em Grand Rapids, no Michigan, as duas marcas já respondem por 45% de todos os roubos de veículos. Em Memphis, no Tenessee, e em Cincinnati e Columbus, ambas em Ohio, as ocorrências também estão em alta.

De acordo com o site Carscoops, o motivo para a alta nos furtos é a ausência do imobilizador eletrônico de motor em alguns modelos de carros Hyundai e Kia. Ambas as marcas oferecem esse dispositivo para todos os produtos das gamas atuais; porém, até recentemente, não o disponibilizavam para alguns modelos. São exatamente esses veículos mais antigos que se tornaram alvo de criminosos.

Cabe esclarecer que o imobilizador, comum há mais de uma década, tem justamente o objetivo de impedir furtos. No momento em que o motorista destranca as portas ou dá a partida, um chip presente na chave emite um código para a central eletrônica do veículo. Caso não haja uma identificação positiva, a operação não é realizada.

Furtos de carros Hyundai e Kia viralizam em rede social

A polícia de Grand Rapids já começou a investigar a onda de roubos e identificou que a maioria dos criminosos é jovem, sendo que muitos deles ainda estão na adolescência. Vale lembrar que, em quase todos os Estados norte-americanos, a idade mínima para dirigir legalmente é de apenas 16 anos.

Ainda de acordo com as investigações, muitos dos ladrões têm divulgado “dicas” de como furtar carros Hyundai e Kia nas redes sociais, em especial no Tik Tok: trata-se de outro indício de que a faixa etária dos criminosos é, de modo geral, baixa. A polícia, inclusive, atribui o crescimento abrupto nos índices de roubos de veículos das duas marcas à circulação de tais tipos de postagens.

Gosta dos carros Hyundai desenvolvidos para o mercado norte-americano? Então assista ao vídeo com o teste do Azera!