UAI
ENTENDA

Carro roubado com material radioativo: quais são os riscos à saúde?

Manipulação inadequada do material furtado pode vir a causar danos à saúde

Publicidade
Veículo transportava Germânio 68, um material radioativo
Veículo transportava Germânio 68, um material radioativo Foto: CNEN/Divulgação

Na última ,quinta-feira (4), a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) informou que um carro carregado com material radioativo foi roubado na cidade de São Paulo (SP). O veículo, um Volkswagen Saveiro, de placa RFI873, estava carregado com um gerador de 68Ge/68Ga (Germânio/Gálio) e quatro unidades de blindagens de geradores de 99Mo/99Tc (Molibdênio/Tecnécio) já exauridas. Esses equipamentos são de uso medicinal. 

O material radioativo roubado juntamente com o carro estava acondicionado em embalagens de chumbo, que o blindam e evitam qualquer irradiação para o ambiente. A polícia, inclusive, já encontrou, nesta sexta-feira (5), duas das blindagens que estavam no veículo. Os objetos foram localizados em um terreno na região de Cidade Tiradentes, na zona leste de São Paulo.

De acordo com nota da CNEN, "a manipulação inadequada pode vir a causar danos à saúde”. Mas quais seriam, exatamente, os riscos? Primeiramente, cabe destacar que o material que estava a bordo do carro roubado é conhecido como Germânio-68. Trata-se de um elemento químico que, em temperatura ambiente, permanece em estado sólido e não emite radiação.

Entenda os riscos

Segundo o Código de Conduta em Segurança de Fontes Radioativas da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA) essa fonte, por sua baixa atividade, essa fonte se enquadra na categoria 4, representando risco radiológico muito baixo para a população e o meio ambiente. Porém, se misturado a outros elementos, o Germânio-68 pode originar Gálio-68: este, sim, radioativo. 

Segundo relatório da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados sobre segurança nuclear, as consequências da radiação para os seres humanos são muitas e variáveis, dependendo dos órgãos e sistemas corporais atingidos. Conforme o caso, pode haver consequências também para os descendentes diretos.

A gravidade dependerá da dose absorvida, do tempo de exposição e da forma de exposição, se no corpo inteiro ou se localizada. Quando a dose de radiação é alta, muitos tecidos e órgãos do corpo são atingidos. Entre os sintomas, estão náuseas e vômitos, queda de cabelo, distúrbios do comportamento, alterações no sangue e lesões na pele.

Quanto menor for o intervalo de tempo entre a exposição e o início dos sintomas, mais grave é o quadro. É o que se chama de síndrome aguda das radiações (SAR). O câncer está entre os efeitos tardios. As manifestações hereditárias ou genéticas podem surgir como resultado de danos em células reprodutoras da pessoa que sofreu a radiação.

O que fazer ao encontrar o carro roubado ou o material radioativo?

No momento em que foi roubado, o carro, bem como o material que ele transportava, tinham o símbolo internacional de radiação ionizante. “Alertamos a população para, caso encontre o material radioativo, mantenha distância segura e contacte imediatamente a CNEN pelos telefones (21) 98368-0734 ou (21) 98368-0763 e também a polícia”, diz a nota da entidade. (Com informações da Agência Brasil e da Agência Senado)

  • Confira vídeos do VRUM nos canais do YouTube e do Dailymotion: lançamentos, testes e dicas!