Vrum: confira os principais lançamentos previstos para o Brasil em 2021

Indústria automotiva prepara novidades, que vão desde picapes a hatches e sedãs. Destaque para a Fiat Toro reestilizada e o possível Honda City hatch

Vrum: confira os principais lançamentos previstos para o Brasil em 2021 Indústria automotiva prepara novidades, que vão desde picapes a hatches e sedãs. Destaque para a Fiat Toro reestilizada e o possível Honda City hatch

Não serão só os SUVs que se destacarão no leque de lançamentos previstos para 2021 no mercado brasileiro. As principais marcas que atuam no país preparam novidades nos segmentos de hatches, sedãs e picapes, com reestilizações e modelos inéditos. O Grupo FCA também trará novidades mecânicas importantes: câmbio CVT para a picape Strada (aliado ao motor 1.3 Firefly) e o motor 1.0 Firefly turbo (com cerca de 120cv de potência e 20kgfm de torque) para o Jeep Renegade, que finalmente substitui o velho 1.8 E.torQ. Estes componentes também estão previstos para o Argo e o Cronos. Confira outras novidades aguardadas para o ano que acaba de começar.

FIAT TORO
A picape de porte intermediário terá as linhas atualizadas, assim como o interior, que ganha a telinha da central multimídia no formato vertical, como um tablet. Mas o que será comemorado mesmo é a adoção do motor 1.3 Firefly turbo, de até 180cv, e câmbio CVT.

NISSAN FRONTIER

A picape média fabricada na Argentina passa por reestilização, adotando um visual bem mais imponente, com grade alta e capô anabolizado. Na traseira, mudam as lanternas e a tampa da caçamba. O interior também receberá um “tapinha”. O motor continua sendo o 2.3 a diesel.

JEEP GLADIATOR

Em 2020 não foi possível, mas continuamos aguardando pela picape do Jeep Wrangler, a Gladiator. O modelo deve usar a motorização 3.6 litros V6 (a gasolina) de 289cv e 35,9kgfm.

NOVO NISSAN SENTRA

Há quem defenda que a nova geração do Versa substituirá o Sentra no Brasil, mas, da forma que o sedã compacto chegou, esta não parece ser uma boa aposta. Por isso, a nova geração do sedã médio virá, sim, importada do México. Além do visual musculoso, o interior foi todo revisto. Como a marca decepcionou no novo Versa, melhor esperar pelo velho motor 2.0 aspirado com câmbio CVT para o novo Sentra.


NOVO HONDA CITY

Honda City hatch

Com a imagem extremamente desgastada por aqui, o Honda City está prestes a ganhar uma nova geração no Brasil. Além do novo visual, com porte mais agressivo, o sedã compacto também ganhará o motor 1.0 turbo, com 122cv e 17,3kgfm, e câmbio CVT. No conteúdo, o modelo finalmente passará a oferecer controles de tração e estabilidade.

NOVOS HONDA FIT E CITY HATCH

Nova geração do Honda Fit

A nova geração do Fit deu um salto tecnológico, o que dá para perceber olhando a “carinha” de nerd do monovolume. O modelo preservou as várias configurações dos bancos, mas a motorização é a nova 1.0 turbo, de 122cv e 17,3kgfm, com câmbio CVT. Mas pode ser que o modelo não venha. É que também existe a possibilidade da Honda fabricar por aqui o interessante City hatch. Além de bonito, o compacto também tem os bancos modulares e a motorização 1.0 turbo.

NOVO CITROËN C3

Novo compacto da Citroën, C3 Sporty já foi flagrado na Índia

A nova geração do hatch compacto vai ganhar as linhas do C3 indiano. Como a marca foi eleita pelo Grupo PSA como a mais “popular” que a Peugeot, o modelo fabricado em Porto Real (RJ) receberá uma variante mais simples da nova plataforma. O modelo ainda dará origem a um sedã “suvinho”, só que mais à frente. O motor será o atual 1.6 aspirado, com opções de câmbio manual e automático.

RENAULT KWID
Lançado no Brasil em 2017, o Renault Kwid passará por uma reestilização. As mudanças não serão radicais, alcançando a grade frontal, faróis, para-choques e tampa do porta-malas. O interior ganhará acabamento ligeiramente melhor. O conjunto mecânico continua igual.

TOYOTA YARIS
Duplinha bastante “sem sal”, Yaris hatch e sedã ganham reestilização que deve compreender faróis e grade. O interior terá uma melhora no acabamento, para tentar justificar o preço elevado. O conjunto mecânico permanece com o motor 1.5 e câmbio CVT