Stellantis anuncia 16 novos modelos, além de elétricos e híbridos, até 2025

Grupo investirá em diferentes segmentos, principalmente nos SUVs e picapes, que ganhará um modelo médio da Ram produzido no Brasil

Publicidade
Stellantis anuncia 16 novos modelos, além de elétricos e híbridos, até 2025 Grupo investirá em diferentes segmentos, principalmente nos SUVs e picapes, que ganhará um modelo médio da Ram produzido no Brasil

Uma nova picape média da marca Ram será produzida no Brasil para competir com Hilux, S10 e Ranger

 

A crise que afeta a indústria automotiva parece não abalar o CEO da Stellantis América do Sul, Antonio Filosa, que se diz otimista em relação ao crescimento do setor no mercado brasileiro em 2022. Em encontro virtual com jornalistas especializados, o executivo confirmou alguns lançamentos para as diferentes marcas do grupo nos próximos anos e revelou que a Ram produzirá uma picape média no Brasil. Veículos híbridos e elétricos também estão no foco do conglomerado.

Apesar da deficiência no abastecimento de componentes na indústria automotiva, a alta do dólar e da inflação, e a guerra entre a Rússia e a Ucrânia, que pode resultar em consequências graves ao setor, Antonio Filosa afirmou que não perde o otimismo e revela que acredita no crescimento do mercado automotivo do Brasil neste ano. Mas ele alega que não se pode esperar o mesmo na Argentina, onde a situação econômica se mostra bem mais complicada do que no Brasil.

O grupo Stellantis, que reúne as marcas Fiat, Jeep, Ram, Peugeot e Citroën, aposta nos SUVs, segmento que projeta ter uma participação de mercado de 38% até 2025. Mas para crescer em vendas, Antonio Filosa revelou que muitas novidades serão apresentadas nos próximos anos, com modelos de diferentes segmentos. De acordo com o executivo, até 2025 serão lançados 16 novos modelos, sete veículos híbridos e elétricos, além de 28 reestilizações.

O novo SUV compacto 100% elétrico da Jeep será menor do que o Renegade, do qual traz semelhanças

O primeiro modelo híbrido leve flex, como é chamado no grupo, terá um motor elétrico apenas para otimizar o desempenho do propulsor a combustão, que poderá ser o 1.0 ou 1.3 turbo. Nesse conjunto, o motor elétrico não é capaz de movimentar o carro sozinho. Esse modelo híbrido leve flex deverá ser lançado até 2025 e, posteriormente, serão apresentados outros híbridos convencionais.

A traseira do modelo também lembra a do Renegade, com elementos em LED em X nas lanternas

Filosa chama a atenção para o uso do etanol como uma eficiente solução para a redução das emissões de poluentes, apontando os carros híbridos como um produto mais adequado ao mercado brasileiro. Para o executivo, os modelos 100% elétricos são de nicho e para que se tornem competitivos será preciso aumentar a produção de componentes como baterias e outros, reduzindo custos. Os conjuntos híbridos e elétricos do grupo Stellantis serão produzidos na fábrica de Betim.

JÁ CONFIRMADOS Os próximos lançamentos previstos no grupo Stellantis são o novo Citroën C3, o SUV cupê da Fiat e a picape Peugeot Landtrek. Além deles, foi confirmada a produção brasileira de uma picape média com a marca Ram. De acordo com o site Autos Segredos, o modelo será batizado como Ram 1200, com carroceria do tipo monobloco, usando a mesma plataforma do Compass, Renegade e Toro. A ideia é ter uma picape forte para competir com Toyota Hilux, Chevrolet S10 e Ford Ranger.

Teaser da Ram 1500 BEV, versão elétrica da picape grandalhona que será lançada em 2024

Na Europa, o grupo Stellantis anunciou que todos os modelos das marcas irmãs serão 100% elétricos até 2030. O grupo quer antecipar a exigência do carbono zero estabelecida para 2038. Por lá, já foi confirmada a produção de um modelo Jeep 100% elétrico, menor que o Renegade, que deverá ser lançado no primeiro semestre de 2023. Além dele, o grupo Stellantis divulgou duas imagens da nova picape Ram 1500 BEV (veículo elétrico a bateria) que chegará ao mercado mundial em 2024.