Nova Fiat Strada derruba Chevrolet Onix da liderança do mercado brasileiro

Produção do modelo da Chevrolet vem sofrendo paralisações devido à falta de componentes, reflexo da pandemia. Anfavea sobre o tom contra 'ruídos políticos'

Nova Fiat Strada derruba Chevrolet Onix da liderança do mercado brasileiro Produção do modelo da Chevrolet vem sofrendo paralisações devido à falta de componentes, reflexo da pandemia. Anfavea sobre o tom contra 'ruídos políticos'

Como já era esperado, o Chevrolet Onix perdeu a liderança do mercado brasileiro de automóveis e comerciais leves no primeiro trimestre de 2021. Apesar do modelo se mostrar um bom custo-benefício, a razão da queda em suas vendas foi a paralisação da fábrica de Gravataí (RS) por falta de componentes, reflexo do desabastecimento causado pela pandemia da COVID-19. Quem se deu bem com isso foi a nova geração da Fiat Strada, que assumiu a liderança do mercado, o que é um grande feito para um comercial leve.

De acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a liderança de março ficou com a Strada, com 10.268 emplacamentos. A segunda colocação permaneceu com o Hyundai HB20, com 8.012 licenciamentos. Só em seguida veio o Onix, com 7.933 emplacamentos.

Considerando os três primeiros meses de 2021, a liderança também é da Strada, com 28.869 licenciamentos. Mas a diferença para o Onix ainda é de apenas 110 unidades. O hatch compacto da Chevrolet somou 28.759 emplacamentos nesse primeiro trimestre, e está na segunda colocação. O terceiro lugar geral é do HB20, com 23.665 licenciamentos no acumulado do ano.

De acordo com a Chevrolet, a planta onde o Onix é produzido será novamente fechada em abril e maio. Na projeção do fabricante, a produção em junho ainda está parcialmente comprometida e só deve voltar ao normal em julho. Mas, mesmo com esta realidade, o Onix ainda vai brigar pela liderança, já que nos últimos anos sua vantagem estava perto do dobro das vendas do segundo colocado.

Na batalha dos SUVs compactos, quem lidera o trimestre é o Jeep Renegade, com 19.111 emplacamentos (quarto colocado entre automóveis e comerciais leves), que deixou o Volkswagen T-Cross bem atrás, em 10º, com 16.053 licenciamentos. E o Chevrolet Tracker está na sua cola, em 11º, com 16.045 unidades.

Outro modelo classificado como comercial leve que continua se destacando é a Fiat Toro. A picape registrou 17.565 unidades vendidas nos três primeiros meses do ano, posicionando o modelo na sétima colocação geral. Acima da Toro estão o Volkswagen Gol, com 19.013 licenciamentos (sexta colocação), e o Chevrolet Onix Plus, com 19.090 emplacamentos (quinta colocação), sedã que vive os mesmos problemas do irmão de dois volumes. Ainda completam o ranking dos 10 mais emplacados o subcompacto Fiat Mobi, com 17.524 unidades (8º colocado), e o compacto Fiat Argo, com 16.237 licenciamentos (9º colocado).

ANFAVEA A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) também fez um balanço do primeiro trimestre do ano.  O segmento dos autoveículos registrou 527,9 mil unidades licenciadas, uma queda de 5,4% sobre o mesmo período de 2020. Porém, o que mais preocupa a associação é a retração de 23% em relação ao último trimestre de 2020, freando uma recuperação que vinha desde a metade do ano.

A Anfavea destaca o bom resultado das exportações no acumulado do trimestre, com 95,8 mil unidades, volume 7,6% superior ao dos embarques do início de 2020. O estoque de veículos nas fábricas e nas concessionárias se mantém estável, em um patamar baixo, com 101,1 mil unidades. Também chama a atenção a relativa estabilidade do nível de empregos diretos, com 104,7 mil postos. No balanço da associação, em um ano de pandemia houve cerca de 2,3 mil perdas de vagas, o que corresponde a 2,1% da força de trabalho.

Para o próximo trimestre, a expectativa é uma melhora no segundo semestre. "Temos três pontos de grande preocupação", alerta Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea. Um deles é a situação alarmante da pandemia no país, que só deve se estabilizar a médio prazo com a aceleração da vacinação. O segundo é o conjunto dos fundamentos econômicos, ameaçado não só pela pandemia, mas também pelo excesso de ruídos políticos. Finalmente, temos alguns gargalos na produção, sobretudo de componentes eletrônicos, um problema global sobre o qual não temos controle e que deve perdurar ao longo do ano", enumera Moraes.

Os 15 %2b emplacados* – 1º trimestre de 2021

  1. Fiat Strada – 28.869
  2. Chevrolet Onix – 28.759
  3. Hyundai HB20 – 23.665
  4. Jeep Renegade – 19.111
  5. Chevrolet Onix Plus – 19.090
  6. Volkswagen Gol – 19.013
  7. Fiat Toro – 17.565
  8. Fiat Mobi – 17.524
  9. Fiat Argo – 16.237
  10. Volkswagen T-Cross – 16.053
  11. Chevrolet Tracker – 16.045
  12. Hyundai Creta – 15.065
  13. Jeep Compass – 14.874
  14. Renault Kwid – 13.895
  15. Volkswagen Nivus – 10.865

Fonte: Fenabrave
* Automóveis e comerciais leves