Kia Soul – Coreano irreverente

Montadora lança no Brasil crossover compacto que chama a atenção pelo design diferente. Modelo é equipado com motor 1.6 16V, que desenvolve 124cv de potência

De Guarulhos (SP) – A coreana Kia Motors lançou esta semana no mercado brasileiro o crossover Soul, modelo de estilo classicamente urbano, que foi apresentado pela primeira vez como conceito no Salão de Detroit de 2006. Fabricado nas instalações de Gwangju, na Coreia do Sul, o modelo chega com uma única opção de motorização, um quatro cilindros 1.6 16V, a gasolina, que desenvolve 124cv de potência máxima. A montadora aposta no amplo espaço interno e no estilo irreverente do crossover para vender 600 unidades do modelo por mês no Brasil.

Veja mais fotos do Kia Soul!

Conheça mais sobre o Kia Soul no Vrum na TV

O Kia Soul é realmente um crossover que foge dos padrões no que diz respeito ao visual. Com 4,1 metros de comprimento e 2,55 metros de entre-eixos, o modelo mescla formas arredondadas com linhas retas, que conferem aspecto diferenciado. Tem 1,61m de altura, com linha de cintura elevada e teto que se inclina até a porta traseira. Na frente, os grandes faróis e a grade cromada enfatizam a robustez. As lanternas traseiras verticais contam com lentes transparentes.

É um veículo com proposta urbana, que se destaca pela praticidade do interior, com um porta-malas de 340 litros, volume semelhante ao de um hatch médio. Tem 14 porta-objetos na ampla cabine, que conta ainda com bandejas e um compartimento grande sem tampa que comporta uma garrafa de 1,5 litro. As portas têm bolsas próprias para mapas e revistas.

O modelo será comercializado em cinco versões, com diferentes pacotes de itens de série. Os equipamentos opcionais do modelo básico são ar-condicionado, para-brisa degradê, volante com controles remotos incorporados, rodas de liga leve 16 ou 18 polegadas, retrovisores com desembaçador e câmbio revestido em couro. A versão topo de linha traz ainda spoiler traseiro, câmera traseira e teto solar elétrico, entre outros.

Motor 1.6 16V desenvolve 124 cv de potência. Modelo tem quadro de instrumentos redondos

O motor é um 1.6 a gasolina, equipado com injeção eletrônica de combustível e comando variável contínuo de válvulas. Gera 124cv de potência e torque de 15,9kgfm a 4.200rpm. O crossover tem as opções de câmbio manual de cinco marchas ou transmissão automática de quatro velocidades. Acelera até 100km/h em 10,6 segundos (manual) ou 12 segundos (automático). A velocidade máxima é de 175km/h. O sistema de freios tem ABS com distribuidor eletrônico de força de frenagem (EBD) é item de série a partir da segunda versão. A direção tem assistência elétrica progressiva.

No quesito segurança, o Kia Soul traz de série para todas as versões airbags para motorista e passageiro, além de dois pontos de ancoragem Isofix no banco traseiro, para prender cadeirinhas de crianças. A versão de entrada tem preço sugerido de R$ 51.490, enquanto a topo de linha, com transmissão automática, pode chegar a R$ 64.900.

Dirigindo

O Kia Soul tem tudo para agradar ao consumidor brasileiro. Tem design diferente, dimensões compactas e bom espaço interno. O entre-eixos maior e a largura ajudam a ampliar a sensação de espaço. O acabamento é honesto, com materiais de boa qualidade e arremates bem feitos. O painel tem desenho moderno, com comandos à mão do motorista. A posição de dirigir é boa e os bancos são confortáveis.

A visibilidade não é o ponto forte do modelo. As colunas traseiras largas e os vidros laterais pequenos comprometem a visão em manobras. Para facilitar, a versão topo de linha vem equipada com câmera traseira, que projeta imagem no retrovisor interno, com imagem bem definida. Entretanto, falta no modelo a cobertura interna do porta-malas, que protege a bagagem dos olhos dos amigos do alheio.

Na apresentação do Kia Soul, em São Paulo, dirigimos a versão equipada com câmbio automático de quatro velocidades. O motor 1.6 de 124cv dá conta do recado, com respostas relativamente rápidas para sua cilindrada. As retomadas de velocidade são eficientes e as trocas de marchas são feitas de forma suave, sem trancos. Mas são apenas quatro marchas, que contribuem para tornar o funcionamento do motor muito áspero acima de 3.500rpm.

Nas retas das rodovias paulistas, o Kia Soul mostrou bom comportamento, com a direção bem calibrada. As suspensões não foram muito exigidas, mas foi possível perceber que são mais firmes, privilegiando a estabilidade e deixando um pouco de lado o conforto, pois transfere as irregularidades do solo para dentro da cabine. Os freios, com ABS e EBD, mostraram eficiência.