Há um ano Ford anunciava sua saída do mercado brasileiro como fabricante

Anúncio foi feito no dia 11 de janeiro de 2021, surpreendendo todo o mercado. Confira como foi o primeiro ano da marca como importadora

Há um ano Ford anunciava sua saída do mercado brasileiro como fabricante Anúncio foi feito no dia 11 de janeiro de 2021, surpreendendo todo o mercado. Confira como foi o primeiro ano da marca como importadora
Fabricação da linha Ka e do Ecosport foi definitivamente encerrada no Brasil

Há exato um ano a Ford “atropelou” o mercado automotivo brasileiro com a notícia de que estava encerrando a fabricação de veículos no país, passando a atuar apenas como uma importadora. A medida também encerraria as atividades da Troller meses depois.

Sem a fabricação de seu modelos de volume – Ka, Ka Sedan e EcoSport – a marca caiu de 139.255 emplacamentos, em 2020, para 37.778, em 2021, diferença superior a 100 mil veículos. A participação da marca no mercado brasileiro foi de 7,14% (5º colocado) para 1,91% (11º lugar).

Se levarmos em conta que os extintos Ka, Ka Sedan e Ecosport ainda venderam juntos 13.366 unidades em 2021, o tombo da marca promete ser ainda pior.

Emplacamentos dos principais modelos da Ford em 2021

  • Ranger – 20.449
  • Ka – 8.464
  • EcoSport – 2.992
  • Territory – 2.231
  • Ka Sedan – 1.910
  • Bronco Sport – 1.053
  • Mustang – 485

Bronco Sport

IMPORTADOS Com a saída dos modelos nacionais, a marca ficou com a picape Ranger (vinda da Argentina), o Territory (da China), Mustang (Estados Unidos) e Edge ST (Canadá), sendo que esse último não durou muito em linha por aqui.

Desde o anúncio da saída, a marca passou a importar o Bronco Sport (do México) e a nova geração da Transit (montada no Uruguai).

Para 2022, a picape Maverick já foi confirmada. Ainda são esperados a picapona F-150 e o SUV elétrico Mustang Mach-E.

Funcionários da Ford em Camaçari

IMPACTO O fechamento da planta de Camaçari (BA), onde era produzida a linha Ka e o EcoSport, de Taubaté (SP), que fabricava motores e transmissões, e Horizonte (CE), da Troller, provocou a demissão de cinco mil funcionários diretos.

Dos 283 concessionários que a marca tinha há um ano, restam apenas 110 autorizadas no país.

A marca calculou em 4,1 bilhões de dólares (o equivalente a quase R$ 23 bilhões) o custo para deixar de fabricar veículos no Brasil, quantia usada para indenizar funcionários e concessionários, além de devolver incentivos fiscais e empréstimo tomados junto ao BNDES.

Linha de montagem do Ford T no bairro do Bom Retiro, na cidade de São Paulo

PIONEIRA A Ford foi a primeira fábrica de automóveis a se instalar no Brasil, passando a montar o modelo T em 1919, ano em que a filial brasileira foi criada pela Ford Motor Company.