Fiat Pulse: comparamos a versão de entrada do ‘suvinho’ com 6 concorrentes

Com porte de hatch compacto, modelo foi lançado a partir de R$ 80 mil. Pacote de equipamentos é recheado, mas motor é o 1.3 aspirado

Fiat Pulse: comparamos a versão de entrada do 'suvinho' com 6 concorrentes Com porte de hatch compacto, modelo foi lançado a partir de R$ 80 mil. Pacote de equipamentos é recheado, mas motor é o 1.3 aspirado

A Fiat surpreendeu o mercado ao lançar o Pulse, seu primeiro “SUV”, a partir de R$ 79.990. Mas, como será que fica a concorrência a partir do anúncio desse preço impactante? Para começar, vamos dar uma visão geral da versão de entrada do novo Fiat Pulse, denominada Drive 1.3 manual.

Para começo de conversa, esta versão NÃO traz o novo motor 1.0 turbo flex de até 130cv de potência, mas o 1.3 aspirado de até 107cv. Com base em outros modelos, podemos falar que esse motor é bem adequado para o trânsito urbano, com boa relação entre desempenho e consumo de combustível, enquanto na estrada ele se mostra mais limitado.

A nova plataforma MLA é um bom argumento para distanciar o Pulse do Argo, modelo com o qual compartilha o estilo, algumas peças de carroceria, além das dimensões muito semelhantes.

Seu maior ponto fraco é o porte. O Pulse tem 4,09 metros de comprimento e 2,53m de entre-eixos, quase um hatch compacto. O porta-malas é pequeno para um SUV: 370 litros.

Porém, mesmo nessa versão de entrada, o pacote de equipamentos é recheado, com ar-condicionado digital, sistema multimídia com tela de 8,4 polegadas, retrovisores com regulagem elétrica,  rodas de liga leve de 16 polegadas e monitoramento da pressão dos pneus. A única mancada foi o ajuste do volante apenas em altura.

Já os itens de segurança de série trazem, airbags frontais e laterais (para cabeça e tórax), controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sensor de estacionamento traseiro e luzes de rodagem diurna.

GRUPO 1
Com a configuração mecânica semelhante à do Pulse de entrada, ou seja, com motor aspirado e câmbio manual, encontramos dois concorrentes diretos com preços bem maiores:

Renault Duster Zen 1.6 manual – R$ 94.690

Mesmo custando R$ 15 mil a mais, o pacote de itens de série do Duster é inferior. A segurança conta apenas com airbags frontais, além de controle de estabilidade e assistente de partida em rampa. O visual tem rodas em aço de 16 polegadas. Outros itens de série do Duster são ar-condicionado e retrovisores com ajuste manual. Porém, o porte do Duster é bem maior, com 4,37m de comprimento. O entre-eixos é de 2,67m, o que permite mais espaço interno, e o porta-malas tem 475 litros. O SUV da Renault tem motor 1.6 e câmbio manual de cinco marchas.


Nissan Kicks Sense 1.6 manual – R$ 99.190

Custando R$ 20 mil a mais, o pacote básico de segurança do Kicks é superior, com airbags frontais, laterais e de cortina, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, câmera de estacionamento, sensor de estacionamento traseiro e acendimento automático dos faróis. O SUV da Nissan ainda conta com ar-condicionado, multimídia com tela de 7 polegadas e ajuste elétrico dos retrovisores, mas as rodas de 16 polegadas são em aço. O Kicks mede 4,31m, de comprimento, tem 2,61m de entre-eixos e porta-malas com 432 litros. Seu motor é 1.6 aspirado e o câmbio é manual de cinco marchas.

GRUPO 2
Abaixo dos R$ 100 mil, ainda temos dois SUVs com motores aspirados, porém equipados com câmbio automático já na versão de entrada.

Jeep Renegade STD 1.8 automático – R$ 96.990

O futuro do Renegade é ganhar o motor 1.0 turbo das versões mais esquipadas do Pulse, mas, por enquanto, sua versão de entrada usa o velho 1.8 E.torQ, fraco para seu peso ele muito “beberrão”. O câmbio é automático de seis marchas. Em seu pacote de equipamentos de série, destaque para airbags frontais, ar-condicionado, controle de tração e estabilidade, freio de estacionamento acionado por botão, rodas em liga leve de 16 polegadas, retrovisores elétricos, monitoramento da pressão dos pneus, luzes de rodagem diurna e assistente de partida em rampa. O comprimento do Renegade é de 4,23m, com 2,57m de entre-eixos e porta-malas de 320 litros.


Hyundai Creta Action 1.6 automático – R$ 97.990 (geração antiga)

Esta versão de entrada do Creta ainda traz o design da geração anterior. No seu pacote de equipamentos temos rodas em liga leve de 16 polegadas, airbags frontais, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, monitoramento da pressão dos pneus, ar-condicionado, retrovisores elétricos e sistema multimídia. Seu comprimento é de 4,29m, com 2,59m de entre-eixos e porta-malas de 434 litros.

GRUPO 3
Ainda entre os SUVs compactos de maior volume, temos dois concorrentes cujas versões de entrada já superaram os R$ 100 mil.

Volkswagen Nivus 1.0 turbo automático – R$ 105.120

O Nivus é um Polo marombado, com muita autoconfiança em sua plataforma global e motor turbo. Em seu conteúdo, destaque para airbags frontais, laterais e de cortina, controle de tração e estabilidade, ar-condicionado, assistente de partida em rampa, câmera de estacionamento, rodas em liga leve de 16 polegadas, sensores traseiros de estacionamento, luzes de rodagem diurna e retrovisores elétricos. Com a crise dos semicondutores, mesmo caro, o modelo deixou de trazer o sistema multimídia como equipamento de série. O modelo mede 4,26m de comprimento, com 2,56m de entre-eixos e 415 litros de porta-malas.

Chevrolet Tracker 1.0 turbo manual – R$ 103.780

Os destaques do SUV de entrada da Chevrolet são airbags frontais, laterais e de cortina, controle de tração e estabilidade,  luzes de rodagem diurna, assistente de partida em rampa, ar-condicionado e sistema multimídia com tela de 8 polegadas. O modelo conta com 4,27m de comprimento, 2,57m de entre-eixos e porta-malas com 393 litros.