Listão!

Como (não) economizar gasolina: conheça as 5 piores dicas da internet

Muitas recomendações sem qualquer tipo de embasamento circulam por aí: algumas delas, além de ineficazes, podem gerar problemas

Publicidade
Painel de carro, com foco em velocímetro, marcador de combustível e computador de bordo
Economizar é fundamental, mas motorista não deve acreditar em milagres Foto: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press.

Com a escalada nos preços da gasolina, do diesel e do etanol, economizar se tornou uma necessidade para muitos motoristas. Entretanto, é preciso ter atenção: circulam na internet supostas dicas que prometem reduzir o consumo, mas que não passam de falácias. Algumas delas, além de não surtirem efeito, podem até trazer outros tipos de problemas.

Dicas ineficazes para economizar gasolina

O VRUM listou 5 dicas absolutamente inúteis para economizar gasolina: uma ou outra até pode ter certo embasamento, mas só funciona em situações muito específicas. Confira o listão!

1- Andar com o câmbio em ponto morto

Alavanca do cambio manual de seis marchas do Toyota Etios 2017
Andar “na banguela” traz mais desvantagens que vantagens

Essa dica até já fez sentido, na época em que os carros ainda tinham carburadores. Porém, há mais de 20 anos, esse componente deu lugar à injeção eletrônica: nos veículos equipados com ela, deixar o câmbio “na banguela” não proporciona redução no gasto de combustível.

Como economizar gasolina ou etanol, então, nos carros atuais? É simples: em declives, em vez de desengrenar o câmbio, deixe-o engatado e desça sem acelerar, apenas mantendo o embalo. Nessas situações, o consumo é praticamente nulo, menor até que o necessário para manter o propulsor em marcha lenta. De quebra, o motorista ainda dirige de maneira mais segura, fazendo uso do freio-motor.

2- Abastecer, no máximo, até a metade do tanque

Bico de bomba de combustível acoplada a bocal de tanque de carro durante abastecimento
Pode completar o tanque tranquilamente

O objetivo dessa dica é fazer com que o veículo transite mais leve, sem o peso extra proporcionado pelo combustível. Evitar lastros desnecessários até ajuda, sim, a economizar. Mas, nesse caso, o suposto ganho é nulo. Faça as contas: o litro de gasolina pesa cerca de 737 gramas, enquanto o de etanol chega a 783 g. Assim, se o tanque comportar 50 l, enche-lo até a metade deixará o carro menos de 20 kg mais leve.

Trata-se de uma diferença insignificante, uma vez que o peso total dos automóveis raramente é inferior a 1 tonelada. Na prática, as paradas mais frequentes no posto podem até fazer com que o gasto com combustível aumente um pouco, caso o motorista precise desviar de seu trajeto, ainda que por pequena distância, para abastecer.

3- Circular sempre com os vidros fechados

Eis uma dica que, teoricamente, até ajuda a economizar gasolina. É que, com os vidros fechados, o veículo tem menor arrasto aerodinâmico e, portanto, demanda menos gasto de energia. Porém, na prática, o atrito contra o ar só é grande o suficiente para afetar o consumo em altas velocidades, acima de 100 km/h. Abaixo disso, não há ganho perceptível.

Portanto, na estrada, manter os vidros fechados pode até trazer algum alívio para o bolso. Porém, na cidade, as vantagens dessa prática estão mais ligadas ao conforto acústico e à segurança dos ocupantes do que ao gasto de combustível.

4- Desligar o motor em todas as paradas

Motorista com a mao na chave de ignição de veiculo
Desligar o motor só é vantajoso em paradas mais longas: motorista deve ter bom-senso

Outra dica que pode até proporcionar alguma economia, mas que tem ressalvas. Primeiramente, cabe esclarecer o motor demanda uma dose extra de combustível no momento da partida. Ainda que esse consumo seja pequeno atualmente, a parada deve durar no mínimo 1 minuto para que valha a pena desligar o veículo.

Além do mais, o motorista deve ter em mente que, se ficar desligando e religando o veículo com frequência, exigirá demais da bateria e do motor de arranque: assim, o resultado pode ser um prejuízo bem maior que o da conta no posto de combustíveis.

O que manda, então, é o bom-senso. Se o trânsito estiver parado devido, por exemplo, a um acidente ou algo semelhante, sem perspectiva de liberação da via, vale a pena desligar o motor. Se o motorista estiver esperando algum passageiro, também pode ser vantajoso cortar a ignição. Mas, em semáforos ou em paradas curtas, mantenha o veículo ligado.

Cabe destacar que existe, já há alguns anos, o sistema start-stop, que desliga e religa automaticamente o motor até mesmo em paradas bem curtas: o objetivo é justamente reduzir o consumo de combustível e, principalmente, as emissões de poluentes. Porém, os veículos equipados com esse item têm bateria e motor de arranque mais reforçados.

5- Usar economizadores de gasolina ‘milagrosos’

Basta fazer uma rápida busca na internet para encontrar uma série de produtos “milagrosos”, que prometem reduzir significativamente o consumo de gasolina, diesel ou etanol. Mas a verdade é que eles não trazem qualquer tipo de ganho. Alguns, como o famigerado filtro de vapor de combustível, podem até gerar riscos de incêndio ou de explosão.

Caso algum economizador de combustível realmente funcionasse, os próprios fabricantes já os teriam instalados nos veículos. O motorista até consegue tomar algumas providências para reduzir o gasto de gasolina ou de etanol, mas a a compra de produtos fajutos não está entre elas.

Quer economizar gasolina de verdade? Então assista ao vídeo com dicas do VRUM!