Dirigimos o novo Jeep Renegade com o motor T270, que passa a ser o único

Com 185cv de potência máxima e 27,5kgfm de torque, propulsor passa a ser a única opção do SUV compacto, seja com tração 4x2 ou 4x4

Dirigimos o novo Jeep Renegade com o motor T270, que passa a ser o único Com 185cv de potência máxima e 27,5kgfm de torque, propulsor passa a ser a única opção do SUV compacto, seja com tração 4x2 ou 4x4

 

De Curvelo (MG) – O Jeep Renegade é o SUV mais vendido no Brasil e o quarto modelo mais emplacado no país, considerando automóveis e comerciais leves. Mas desde que foi lançado em 2015, sempre enfrentou fortes críticas por oferecer um motor 1.8 flex fraco e beberrão ou o 2.0 turbodiesel, eficiente, porém, caro. A Jeep agora resolve o problema equipando todas as versões do modelo com o motor turbo T270, de 185cv e 27,5kgfm de torque, o mesmo que está presente no Compass e no Commander. O novo Renegade será lançado na segunda quinzena de fevereiro de 2022.

O VRUM foi até o Circuito dos Cristais, pista de desenvolvimento e teste de produtos do grupo Stellantis, em Curvelo (MG), para ter um contato rápido com o novo Jeep Renegade, modelo 2022. Chegamos lá e fomos surpreendidos pelo SUV compacto ainda com disfarce, tipo camuflagem, escondendo as discretas mudanças de estilo que o modelo trará. O “jipinho” tem no visual um de seus pontos fortes e certamente manterá os faróis redondos e a grade frontal de sete fendas.

O novo Jeep Renegade foi mostrado camuflado porque só será lançado em fevereiro de 2022

Além do desenho, o Renegade vai manter as dimensões (apenas 3cm a mais no comprimento na versão Trailhawk), os bons ângulos de entrada e saída e a altura em relação ao solo. As versões também serão mantidas, porém, todas equipadas apenas com o motor T270. Na configuração 4×2, o câmbio será o automático de seis velocidades. Já na configuração 4×4, nas versões topo de linha, o câmbio será o automático de nove marchas. Será o único modelo do segmento a oferecer essa combinação.

As versões 4×2 AT6 serão equipadas com o Jeep Traction Control%2b, que transfere o torque para a roda dianteira que estiver em contato com o solo em condições de pisos escorregadios. Já as versões de topo, com tração 4×4 e câmbio AT9, terão as mesmas funções off road do Renegade 2.0 turbodiesel, com as mesmas capacidades de tração e submersão e distância do solo.

O modelo vai manter desenho e estilo que o consagraram como líder no segmento

Todas as versões vão trazer de série seis airbags e frenagem autônoma de emergência, entre outros sistemas de auxílio à condução. As suspensões e direção foram recalibradas para se readequarem ao novo conjunto mecânico, proporcionando boa dirigibilidade e segurança.

MOTOR O propulsor T270 chega ao Renegade principalmente para substituir o pouco eficiente 1.8 E.torQ, de 139cv de potência máxima e torque de 19,2kgfm, com números de consumo desanimadores. O 2.0 turbodiesel de 170cv e 35,7kgfm de torque continuará sendo oferecido no Compass e no Commander.

O motor quatro cilindros, de 16V, recebeu alguns ajustes para ser usado no Renegade

Produzido na fábrica de Betim, o motor T270 é um quatro cilindros, 1.3 turbo, que desenvolve 180cv com gasolina e 185cv com etanol. O torque é o mesmo com ambos os combustíveis, 27,5kgfm já a 1.750rpm. O motor tem injeção direta de combustível e, de acordo com o fabricante, garante ao Renegade bons números de consumo e bom desempenho. Na versão Trailhawk, a velocidade máxima é de 202km/h (etanol) e a aceleração até 100km/h é feita em 9,7 segundos (e).

DIRIGINDO A experiência ao volante do Jeep Renegade com motor T270 no Circuito dos Cristais ocorreu em uma versão Trailhawk 4×4 AT9. Fomos direto para a pista off road, repleta de obstáculos, trechos alagados, rampas íngremes e pisos escorregadios, além de trilhas com pisos bem irregulares. A conclusão que se chega é que o motor 1.3 turbo consegue dar ao Renegade desempenho no fora de estrada bem semelhante ao proporcionado pelo propulsor turbodiesel. Claro que existe uma diferença significativa de torque entre ambos, mas o T270 disponibiliza a força já em baixas rotações, favorecendo a performance do SUV compacto em situações complicadas. No asfalto, o motor turbo demonstrou ter um discreto delay na arrancada, demorando um pouquinho a reagir. Mas, depois que o turbo entra em ação e o motor enche, os 185cv chegam rapidamente e garantem uma condução divertida.

O propulsor tem injeção direta de combustível que dispensa manutenção

O sistema de tração mantém o movimento controlado em qualquer tipo de terreno. As suspensões foram ajustadas de modo a manter o Renegade equilibrado mesmo estando com uma roda suspensa. E os bons ângulos de entrada, saída e transposição ajudam o jipinho a vencer quase todos os obstáculos. O novo Renegade será equipado com controles de tração e estabilidade e pneus All Terrain ATR. Terá também o Terrain Selector, com os modos de condução Auto, Snow, Sand, Mud e Rock.

Com esse motor, o Renegade passa a ser o mais potente entre os SUVs compactos. Atualmente, o modelo tem preços que vão de R$ 96.990 (com tração 4×2 e motor 1.8 flex) a R$ 180.990 (4×4 e 2.0 turbodiesel). Com as novas combinações de motor e câmbios, a Jeep certamente reposicionará os preços do novo Renegade, para mantê-lo competitivo no segmento.

(*) Jornalista viajou a convite da Jeep

A grade de sete fendas e os faróis redondos também foram mantidos

FICHA TÉCNICA – NOVO JEEP RENEGADE TRAILHAWK T270 FLEX 4×4 AT9

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.332cm³, flex, turbo, que desenvolve 180cv (gasolina)/185cv (etanol) a 5.750rpm e torque de 27,5kgfm a 1.750rpm

TRANSMISSÃO
Tração 4×4 e câmbio automático de nove marchas

FREIOS
Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e EBD

SUSPENSÕES/RODAS/PNEUS
Dianteira, tipo McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores com geometria triangular e barra estabilizadora; traseira, tipo McPherson com rodas independentes, links transversais/laterais e barra estabilizadora/liga de alumínio 6,5” x 17”/215/60 R17

DIREÇÃO
Com pinhão e cremalheira e assistência elétrica, diâmetro mínimo de curva: 10,8m

PESO
1.643kg

CAPACIDADES
Do tanque, 55 litros; porta-malas, 320 litros; de carga (passageiros mais bagagem) 400kg

DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento, 4,26m; largura, 1,80m; altura, 1,71m; distância entre-eixos, 2,57m; altura mínima do solo, 21,6cm

ÂNGULOS
De entrada: 30 graus
De saída: 32 graus
De rampa: 22 graus

DESEMPENHO
Velocidade máxima: 200km/h (g)/202km/h (e)
Aceleração até 100km/h: 9,9 s (g)/ 9,7 s (e)