Dirigimos o Audi e-tron, SUV 100% elétrico à venda a partir de R$ 531.990

O modelo tem autonomia de até 436 quilômetros e garante desempenho esportivo, já que seus dois motores despejam 408cv e 67,7kgfm de torque

Dirigimos o Audi e-tron, SUV 100% elétrico à venda a partir de R$ 531.990 O modelo tem autonomia de até 436 quilômetros e garante desempenho esportivo, já que seus dois motores despejam 408cv e 67,7kgfm de torque

O SUV elétrico tem grade singleframe, que traz aletas que abrem e fecham para otimizar a aerodinâmica

 

De Tiradentes (MG) – A Audi lançou o SUV elétrico e-tron no Brasil em abril deste ano, mas com a pandemia da COVID-19, a chegada do modelo ao mercado acabou sendo mais discreta. Agora, seis meses depois, tivemos a oportunidade de conhecer o e-tron em um teste rápido entre Belo Horizonte e Tiradentes, cidade histórica na região do Campo das Vertentes. Com quase 2,7 toneladas e dimensões avantajadas, o SUV impressiona pelo desempenho proporcionado pelos dois motores elétricos, que juntos despejam 408cv e 67,7kgfm de torque. É muita força disponibilizada quase que instantaneamente, e de forma silenciosa. Mas, além disso, o Audi e-tron ainda agrada pelo design, acabamento e tecnologias disponíveis. E para ter um na garagem basta desembolsar R$ 531.990. É só escolher a versão e a cor e assinar o cheque.

O Audi e-tron tem 4,90m de comprimento, 2,04m de largura, 1,63m de altura e distância entre-eixos de 2,92m, com peso de 2.655 quilos. É um SUV de tamanho e peso consideráveis, que em um primeiro olhar levanta aquela velha dúvida: será que o motor elétrico dará conta disso tudo? E a resposta é: pode ter certeza que sim! O modelo tem capacidade para cinco ocupantes, além de porta-malas de 600 litros. Como não tem eixo cardã, no banco traseiro não existe o túnel central no assoalho, garantindo mais espaço para os passageiros. E vale lembrar que na parte dianteira, “no cofre do motor”, existe ainda um compartimento que acomoda o kit de ferramentas do veículo e o cabo do carregador Audi compact charger, para recarregar as baterias.

Modelo tem suspensão a ar, que pode ser ajustada na altura em até 7,6cm

Outro atrativo do modelo é o design, que segue as linhas do SUV grandalhão Q8. Na frente, o destaque é a grade singleframe, com desenho octogonal e linhas verticais e horizontais, e os faróis estreitos em full LED trazem quatro linhas que formam a assinatura e-tron nas luzes diurnas. Na traseira, chama a atenção a ausência das saídas de escape, totalmente dispensáveis em um veículo elétrico. Na lateral, o nome e-tron está escrito na cor laranja na tampa de abertura do conector de carregamento, que se abre eletricamente. Completando o visual, o teto solar panorâmico Open Sky ajuda a deixar o ambiente ainda mais amplo.

Na traseira, destaque para a ausência das saídas de escape, já que o carro é elétrico

Um dos destaques do Audi e-tron são os retrovisores externos virtuais. O componente convencional com espelho foi substituído por câmera digital que envia a imagem para telas de sete polegadas localizadas na parte superior dos painéis das portas dianteiras. As pequenas telas têm o brilho ajustado automaticamente e são táteis, permitindo que o motorista ajuste o melhor ângulo de visão com o simples toque de dedo. É fácil de regular. O difícil é não olhar para fora procurando o retrovisor. Mas com pouco tempo se acostuma a ver as imagens nítidas pelas telas. Vale lembrar que, por serem estreitos e cilíndricos, os novos retrovisores virtuais contribuem para a melhor aerodinâmica do modelo.

Por dentro, o Audi e-tron não economiza em sofisticação e conforto. Os bancos têm ajustes elétricos, com regulagem lombar e memória para o motorista. No painel, dois grandes displays do MMI Touch, de 10,1 e 8,6 polegadas, com tela tátil, disponibilizam todas as informações sobre o veículo. Na tela superior, é possível acessar o sistema multimídia, a navegação e as configurações do e-tron. Ali o motorista pode ativar um timer de carregamento ou especificar o tipo de regeneração de energia desejado. Na parte inferior estão os comandos de entrada de texto, das funções de conforto e do ar-condicionado.

Interior tem acabamento sofisticado, painel digital e duas telas táteis no centro do painel

MOTORES O Audi e-tron é equipado com dois motores elétricos, um localizado no eixo dianteiro e outro no traseiro, que geram potência combinada de 408cv e torque máximo de 67,7kgfm. Basta pisar no acelerador para ter a resposta imediata, com os motores despejando todo o torque de maneira instantânea. É preciso ter cuidado nas acelerações, principalmente nas situações de manobra, pois a reação é imediata. O SUV anda muito e proporciona uma condução esportiva, com aceleração até 100km/h em apenas 5,7 segundos. Mas a máxima é limitada eletronicamente em 200km/h. Se não fosse limitada, o e-tron iria além dessa marca, com certeza. O rodar é silencioso, já que só se ouve o ruído dos pneus no piso.

Espaço no banco traseiro é otimizado pelo assoalho plano e boa área para as pernas

O modelo traz ainda a tração quattro elétrica nas quatro rodas, que garante boa estabilidade em qualquer tipo de terreno. Tem também suspensão a ar que pode ser ajustada na altura em até 7,6cm e o Audi drive select, que disponibiliza sete modos de direção: Auto, Comfort, Efficiency, Offroad, Dynamic, Allroad e Individual. O mais apimentado é o Dynamic, no qual a tração privilegia a esportividade, com mais torque no eixo traseiro. Nos demais modos, a distribuição é mais equilibrada entre os eixos.

Dos 2.655 quilos do e-tron, 700kg são das baterias de íons de lítio, localizadas sob o assoalho. São 36 módulos de alumínio, que otimizam o centro de gravidade do Audi e-tron, e ainda contam com sistema de arrefecimento para evitar superaquecimento. Com esse complexo de baterias, o SUV elétrico tem autonomia de até 436 quilômetros (ciclo europeu WLTP), permitindo percorrer longos trajetos, com recarrega de diferentes formas. Mas é importante saber que se o motorista se entusiasma com o desempenho do carro e pisa fundo no acelerador, a carga das baterias vai embora rápido. Um mostrador digital no painel indica como dirigir economicamente e como fazer para melhorar a regeneração de energia com o uso dos freios e desaceleração.

Passageiros do banco traseiro contam com saídas de ar-condicionado com controle de temperatura e duas entradas USB

Para recarregar as baterias basta plugar o veículo em uma tomada, desde uma simples 110V até as de alta-tensão. O tempo de recarga varia de acordo com a potência elétrica disponível. Em estações de recarga ultrarrápidas de 150kW, por exemplo, é possível carregar até 80% da bateria em 30 minutos. Mas nas tomadas residenciais convencionais a recarga completa é feita em oito horas.

Outro destaque do modelo são os retrovisores virtuais, que mandam imagem para tela no painel das portas dianteiras

VERSÕES O Audi e-tron é vendido na versão Performance, que traz bancos dianteiros elétricos revestidos em couro com ajuste lombar e memória para o motorista, ar-condicionado de quatro zonas, teto solar elétrico panorâmico Open Sky, volante com ajuste elétrico de altura, projeção do logotipo e-tron em todas as portas e luzes internas personalizáveis com 30 opções. Entre os itens de segurança, traz de série com faróis Full LED com assistente de farol alto, controle de cruzeiro adaptativo com assistente de saída de faixa, abertura e fechamento elétrico do porta-malas com sistema hands-free, abertura de veículo por proximidade, auxílio de estacionamento plus com display 360º, indicador de pressão dos pneus, espelho retrovisor interno com função antiofuscante automática e oito airbags. No quesito entretenimento, destaque para o rádio MMI com sistema de navegação e interface para smartphones com sistema iOS e Android.

O conector de carregamento tem tampa que se abre eletricamente

A versão topo de linha é a Performance Black, que traz bancos dianteiros esportivos em Alcântara, pinças de freio laranja, sistema de som Bang & Olufsen 3D, com 16 alto-falantes. Entre os opcionais, os retrovisores virtuais (R$ 13 mil), faróis full LED Matrix HD com luz de direção dinâmica (13 mil), o Audi Side Assist (R$ 8 mil), o Audi Pre Sense traseiro, o Exit Warning Assist, e o Assistente de Tráfego Reverso (pacote tecnológico, R$ 26 mil). As rodas em ambas as versões são de 21 polegadas, mas na Performance Black o desenho é exclusivo. O Audi e-tron é produzido na fábrica de Bruxelas, na Bélgica, e tem garantia de quatro anos no veículo e oito anos nas baterias.

Com o banco traseiro na posição normal, o porta-malas tem capacidade de 600 litros

(*) Jornalista viajou a convite da Audi