Dacia apresenta o Bigster, conceito de SUV médio com preço de compacto

Linhas robustas fazem lembrar da estreia do Duster, que chegou ao Brasil pela Renault. Modelo é construído sobre plataforma moderna e terá motorização híbrida

Dacia apresenta o Bigster, conceito de SUV médio com preço de compacto Linhas robustas fazem lembrar da estreia do Duster, que chegou ao Brasil pela Renault. Modelo é construído sobre plataforma moderna e terá motorização híbrida

A Dacia, marca do Grupo Renault focada no mercado de entrada, apresentou o conceito Bigster. Trata-se de um SUV de porte médio, mas que será vendido com preço de compacto. Com 4,60 metros de comprimento, o modelo será construído sobre a plataforma modular CMF-B, que fez sua estreia no Clio europeu e que já equipa as novas gerações dos modelos Sandero e Duster na Europa.

Além do porte de médio, o Bigster Concept se impõe pelo capô e caixas de roda anabolizados, além das linhas retilíneas. A robustez é reforçada pelas molduras plásticas em toda a parte inferior do veículo. Aliás, os elementos em plástico da carroceria são feitos em material reciclado. Detalhe interessante sãos as maçanetas embutidas na carroceria. Apesar do conjunto óptico dianteiro exótico do veículo conceito, que se entendem por toda a grade, a versão de produção deve ter faróis mais simples, mas mantendo a temática em “Y” também presente nas lanternas.

A Dacia não divulgou imagens do interior do veículo, mas garantiu que não faltará espaço. Porém, já se especula que o modelo vai oferecer versões de cinco e sete lugares. Apesar de não ter anunciado o trem de força do conceito, a Dacia destacou que a plataforma utilizada prevê a aplicação de motorizações híbridas, o que deve ser feito na Europa.

O modelo foi apresentado dentro do plano estratégico da marca (assim como de todo o Grupo Renault) para os próximos cinco anos, o que inclui a criação da unidade de negócios Dacia-Lada. Com esta parceria, as marcas pretendem explorar ao máximo a plataforma modular CMF-B, que vai substituir outras quatro usadas atualmente, além de reduzir 18 carrocerias atuais para apenas 11.

"O Dacia Bigster Concept representa a evolução da marca. Essencial com um toque de frescor e um espírito outdoor. Ele prova que a acessibilidade não se opõe à atratividade. Na Dacia, essa é a nossa convicção e este carro é a prova disso”, afirmou Alejandro Mesonero-Romanos, diretor de design da marca de origem romena.

Porém, sempre fica uma curiosidade: será que esse carro vem para o Brasil pelas mãos da Renault? Não por agora. Sabe-se que a Renault teve uma queda acentuada em suas vendas em 2020, e vai reagir para ganhar mercado novamente. Para isto, o primeiro passo deve ser a reestilização do pequeno Kwid, assim como a renovação do SUV Captur, que deve estrear a motorização 1.3 turbo. Mas, o que deve de fato melhorar a situação da marca é a chegada da nova geração de Sandero e Logan, em 2022. A partir daí, a Renault do Brasil, que se utiliza dos projetos da Dacia no país (ainda que em caráter defasado), pode pensar em acrescentar o modelo derivado do Bigster Concept em sua gama nacional.