Automóveis usados disparam 18,1%, enquanto novos têm queda de 3,5%

Redução na oferta de veículos novos, ocasionada pela escassez de alguns componentes, alimentou o mercado de seminovos e usados

A escassez de veículos zero-quilômetro esquentou o mercado de usados em 2021. Os automóveis usados somaram 9.576.964 de emplacamentos ao longo do ano, 18,1% mais que em 2020, quando foram registrados 8.105.586 unidades. Os números são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Paralelo a isso, os automóveis novos tiveram 1.557.957 emplacamentos no último ano, desempenho 3,5% inferior ao ano anterior, quando 1.615.528 unidade foram vendidas.

“Como o mercado de veículos novos foi bastante impactado pela crise global de abastecimento de componentes, provocando queda nos estoques das concessionárias, muitos consumidores buscaram opções entre os seminovos e usados”, explica José Maurício Andreta Júnior, presidente da Fenabrave.

Porém, entre os novos, o segmento dos comerciais leves não decepcionou, registrando aumento impressionante de 24,2% em 2021, com 416.474 emplacamentos, superando o ano anterior, quando 335.226 unidades foram vendidas.

Os comercias leves também foram destaque entre os usados, com aumento de 22,9% nos emplacamentos. No último ano, 1.658.379 unidades foram vendidas, contra os 1.348.738 emplacamentos de 2020.

As motocicletas também estão indo bem tanto no mercado de usados, quanto no de novos. As motos zero-quilômetro tiveram aumento de 26,4% nos emplacamentos, pulando de 915.473 em 2020 para 1.157.369 unidades em 2021. Já as motos usadas tiveram aumento de 17,5% nas vendas, saltando de 2.776.171, em 2020, para 3.262.004, em 2021.

RECORDE Se considerarmos todos os tipos de veículos – automóveis, comerciais leves, ônibus, caminhões, motos e implementos rodoviários –, o mercado de veículos usados fechou 2021 com o maior volume de transações desde o início do ranking, em 2004, superando a barreira das 15 milhões de unidades.
 
O total exato de 15.134.904 veículos usados comercializados em 2021 corresponde a um crescimento de 18,6% sobre 2020, quando 12.757.246 veículos usados trocaram de dono. No ano passado, para cada veículo novo, 4,3 usados foram transacionados, enquanto em 2020 essa proporção era de 1 novo para 4 usados.

Mas o mercado de novos também tem motivos para comemorar, já que o total de veículos vendidos registrou alta de 6,6%, com destaque para os segmentos de comerciais leves (que, como já falamos, teve aumento de 24,2%), motocicletas (%2b26,4%), caminhões ( 42,8%) e implementos rodoviários ( 34,1%). Já os segmentos deficitários foram os de automóveis (-3,5%) e ônibus (-2,4%).