UAI
DUAS RODAS

Mundo das motos: BMW com motorzão e novidades Ducati

A BMW R 18 One Eight C traz o maior motor boxer construído pela marca alemã, enquanto a Ducati faz modelo inspirado na Lamborghini Huracan STO

Publicidade
SIGA NO google-news-logo
BMW R 18 One Eight C inspirada no Mercury de 1950
BMW R 18 One Eight C inspirada no Mercury de 1950 Fotos: BMW/Divulgação

O maior motor boxer jamais construído pela BMW, com 1.802cm³ e 91cv, além de 16,1kgfm de torque, equipa o modelo R 18, que já é comercializado no Brasil. A BMW também promove customização de motos com os principais estúdios do mundo. Desta vez, a encomenda foi para a Bagger Nation, do designer Paul Yaffe de Phoenix, Arizona, Estados Unidos, para ser exposta em janeiro no Motor Bike Expo (MBE), de Verona, na Itália. Paul Yaffe é membro do Sturgis Hall Of Fame entre outros.

BMW R 18 One Eight C preta de traseira estática no asfalto
BMW R 18 One Eight C de estilo Bagger idealizada pelo designer Paul Yaffe de Phoenix, Arizona, Estados Unidos Foto: BMW/Divulgação

O modelo R 18 Transcontinental, plataforma Touring, com bolsas laterais, ganhou roda dianteira com aro de 26 polegadas de diâmetro, cortado de um bloco de alumínio, e foi batizada de R 18 One Eight C. O quadro foi esticado, o radiador camuflado, as suspensões calibradas e os escapes redesenhados. A traseira mais baixa, como as Bagger, conserva as malas, que ganharam outro perfil. A inspiração foi do carro Mercury Lead Sled dos anos 1950. A cor escura foi mantida, mas o contraste foi dado pelo banco vermelho.

Ducati Streetfighter V4 Lamborghini

A Ducati pertence à Audi, que por sua vez pertence ao grupo Volkswagen. A badalada marca de carros Lamborghini também faz parte do grupo. Desta forma, aproveitando a sinergia, a Ducati lançou o modelo Streetfighter V4 Lamborghini, inspirado no Lamborghini Huracan STO. Foram produzidas apenas 630 unidades numeradas da moto e mais 63 unidades reservadas para donos de Lamborghinis.

Ducati Streetfighter V4 Lamborghini verde e vermelha de frente e Lamborghini Huracan STO verde vermelho de frente estáticos no estúdio
Ducati Streetfighter V4 Lamborghini e o Lamborghini Huracan STO, que serviu de inspiração Foto: Ducati/Divulgação

Para o Brasil, vieram somente duas unidades, reservadas para as concessionárias de São Paulo e Brasília, já vendidas. Para levar para a garagem a moto, cada comprador assinou um cheque sem reclamar de nada menos que R$ 730 mil. A Streetfighter (Guerreira Urbana) V4 é quase uma Panigale V4 sem carenagem. O motor de quatro cilindros em V fornece 208cv e muita eletrônica. O peso é de apenas 178kg e a aerodinâmica tem até asas para não decolar.

Ducati Panigale V4R

A Ducati Panigale V4R é praticamente uma moto de corrida homologada para rodar nas ruas. Serão apenas duas motos numeradas reservadas para o Brasil ao preço de apenas R$ 690 mil. As encomendas já podem ser feitas nas concessionárias. O motor V4 da superesportiva é uma evolução do Desmosedici Stradale R, que vai a incríveis 16.500rpm e estratosféricos 237cv.

Ducati Corse Panigali V4 R vermelha de frente estática no cavalete
Ducati Panigale V4 R, moto de corrida e também para as ruas Foto: Ducati/Divulgação

O peso a seco é de somente 167kg. Tudo na moto foi pensado em performance. A distância entre-eixos pode ser ajustada, o escape é de competição, a eletrônica tem regulagem de freio motor, de mapas de motor, de freios, quick shift, shift light, painel com monitoramento de desempenho e até óleo especial dedicado.

As suspensões são Ohlins, o tanque tem novo formato para melhor ergonomia e na aerodinâmica novas asas para firmar a moto em velocidade.

Ducati Motocross

Do asfalto para a terra, a italiana Ducati apresentou sua primeira motocicleta do tipo motocross em Madonna di Campiglio. A Desmo 450 MX com quadro em alumínio vai inicialmente participar do Campeonato Italiano de 2024 com os pilotos Antonio Cairoli e Alessandro Lupino, para entrar em produção comercial no segundo semestre de 2025.

Ducati Desmo 450 MX de motocross modelo 2024 vermelha verde preto de lateral estática no estúdio
Ducati Desmo 450 MX de motocross tem o motor com o tradicional comando desmodrômico Foto: Ducati/Divulgação

A moto com motor de 450cm³ foi desenvolvida com ajuda do multicampeão mundial Antonio Cairoli, que saiu da aposentadoria para atuar no recém-criado Ducati Corse Off-Road, divisão da fábrica para esportes fora de estrada. A estreia da Desmo 450 MX será na primeira etapa do campeonato italiano nos dias 16 e 17 de março, em Mântua.

Ano do Dragão

A Vespa (da gigante Piaggio), espécie de ancestral dos scooters, lançada em 1946, continua se reinventando. O modelo conceito Quarantasei (em homenagem ao modelo pioneiro de 46) foi mostrado no Salão de Milão de 2011, para depois virar modelo de linha com o batismo de 946. Este modelo já recebeu diversas versões customizadas, como a Armani e a Coelho em homenagem ao calendário Lunar chinês de 2023.

Vespa 946 Dragon bege e verde de frente estática no estúdio
Vespa 946 Dragon, feita em homenagem ao Ano do Dragão Foto: Piaggio/Divulgação

Para 2024, a Vespa 946 tem uma edição limitada em 1.888 unidades em homenagem ao Ano do Dragão, conforme o calendário Lunar. A pintura de um dragão estilizado na cor verde esmeralda percorre a carenagem do modelo.

Também haverá uma coleção de vestuário com motivos do dragão. O modelo na versão 125cm³ tem 11,6cv, e na versão 155cm³, 13cv. O quadro é estampado, as rodas têm aro de 12 polegadas, o tanque comporta oito litros e os freios tem o sistema ABS. O câmbio é do tipo automático CVT.

Zero ao quadrado

A marca Zero produz motocicletas 100% elétricas. Fundada em 2006 por Neal Saiki ex-engenheiro da Nasa, em Santa Cruz, Califórnia, Estados Unidos. A Zero, com avançados modelos, já esteve representada no Brasil pelo Grupo Izzo, que, porém, encerrou as atividades em 2012. Atualmente, em várias partes do mundo, atualizou os modelos SR e DSR já como linha 2024, com um sistema que permite aumentar a potência, assim que licença do piloto iniciante (com motos de menor potência), exigida em alguns mercados, mude de categoria para motos mais potentes.

Zero Street TS modelo 2024 preto de lateral estática no estúdio
Modelo elétrico Street TS 2024 da marca Zero Foto: Zero/Divulgação

O gatilho é um habilidoso jeitinho para convencer o piloto a não trocar de moto por outra (de outra marca) mais potente, quando sua licença também permitir. Basta alterar o gerenciamento eletrônico do motor para destravar a potência bloqueada em 35kW, equivalente a 46,6cv. O modelo DSR 2024 de uso misto, cidade/campo, tem autonomia de 249 quilômetros, e velocidade máxima de 150km/h. O absurdo torque de 19,9kgfm pode ser ajustado na concessionária, como parte do gatilho. O modelo SR 2024 é urbano, com autonomia de 253 quilômetros e máxima de 150km/h. O também absurdo torque é de 14,3kgfm e a garantia da bateria é de cinco anos.

Honda XRE 190 2024

A Honda anunciou durante o Festival Interlagos, em junho de 2023, que lançará 10 novos modelos entre 2024 e 2025. A moto Honda XRE 190, linha 2024, chega tão somente com mudanças nas cores e decoração. A décima segunda moto mais vendida do Brasil em 2023, com 35.085 unidades, conservou as mesmas características técnicas.

Honda XRE 190 modelo 2024 preta e vermelha ambas de frente estáticas no asfalto
Honda XRE 190 modelo 2024: mudança nas cores Foto: Honda/Divulgação

O motor de um cilindro e 184,4cm³ entrega 16,4cv de potência e 1,66kgfm de torque com etanol. Os pneus são de uso misto, com aro de 19 polegadas na dianteira e 17 na traseira. O freio ABS está presente na roda dianteira da moto. A versão Adventure ganhou a cor verde fosco A versão Standard tem as cores vermelho perolizado e cinza metálico.

Confira os vídeos do VRUM nos canais do YouTube e Dailymotion: lançamentos, testes e dicas