Renaulution

Renault prepara SUV derivado de compacto para 2024

Renault anuncia novo ciclo de investimentos que vai resultar em um novo SUV construído sobre a plataforma CMF-B equipado com motor 1.0 turbo

Publicidade
Esboço traseira Dacia Sandero Stepway 2020 laranja.
Esboço da traseira do Dacia Sandero Stepway 2020 Dacia Divulgação

A Renault está preparando um novo SUV, daqueles derivados de um compacto, para voltar a se destacar no mercado brasileiro. O último ciclo de investimento dos franceses no Brasil serviu para atualizar a linha – como a chegada do motor 1.3 turbo para o Captur, Duster e Oroch, além da renovação do Kwid – mas o que virá a seguir terá mais cara de novidade.

Trata-se de um novo produto. A carroceria será de um SUV derivado de um compacto, como o Fiat Pulse ou o Volkswagen Nivus. A Renault acaba de anunciar um novo ciclo de investimentos no Brasil, sendo que um dos principais frutos será a produção da plataforma CMF-B na planta de São José dos Pinhais (PR).

Essa plataforma já é usada na Europa em modelos como o Renault Clio. Mas, o novo SUV que será fabricado no Brasil deve ter “carinha” de Dacia, que é seu braço romeno de veículos de baixo custo voltado para mercados emergentes. Então, espere algo como o porte de um Sandero Stepway, que já usa essa base em sua nova geração.

Novo SUV da Renault terá motor 1.0 turbo nacional

Mas, calma que vai sobrar dinheiro para fazer mais. O novo aporte de R$ 2 bilhões também dará origem a um novo motor 1.0 turbo flex, fabricado no Paraná. Ao mesmo tempo que atende às demandas do mercado, um novo SUV compacto com motor turbo garante uma maior margem de lucro à Renault.

“Após a renovação da nossa gama atual ocorrida nos últimos dois anos, o nosso objetivo é a oferecer novos produtos nos segmentos mais altos do mercado, coerente com o plano estratégico Renaulution”, explica Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil.

Foco são modelos com maior valor agregado

A fala do presidente da Renault dá o tom de como a marca vai se posicionar no mercado brasileiro de agora em diante. O lançamento do novo SUV, provavelmente em 2024, é o começo disso. Modelos de volume e maior valor agregado serão o foco.

Renault Captur 1.3 Iconic tem bom desempenho, mas o preço é desanimador

É justamente a margem de lucro “magra” que deve tirar do nosso mercado a dupla Sandero e Logan. Esses modelos já foram protagonistas, quando tinham boa relação custo-benefício. Hoje, o veículo de entrada da Renault é o Kwid, o segundo mais barato do Brasil e que não figura nem entre os dez mais vendidos.

Curte o universo automotivo? Então, confira o canal do VRUM do Youtube

Pode parecer que o posicionamento do Kwid, o “SUV dos compactos”, destoe dessa estratégia da Renault. Porém, ao listar o que ele oferece, o preço inicial de R$ 64.690 deve garantir boa margem de lucro à Renault. Já o Duster, o que se espera depois da chegada desse SUV compacto é que o modelo ganhe uma nova geração bem mais sofisticada, o que poderia tirar o Captur da sua gama.