UAI
Comparativo

BYD Dolphin Mini (R$ 116 mil) ou Tiggo 7 Sport (R$ 135 mil)?

Comparamos o compacto elétrico recém lançado com a nova versão de entrada do SUV médio, que custa R$ 20 mil a mais. Qual modelo tem o melhor custo-benefício?

Publicidade
SIGA NO google-news-logo
BYD Dolphin Mini x Tiggo 7 Sport
BYD Dolphin Mini x Tiggo 7 Sport Foto: Divulgação

A semana passada foi marcada por dois fatos relevantes: a chegada do BYD Dolphin Mini, que decepcionou ao ser vendido a R$ 116 mil, R$ 16 mil mais caro que o mercado esperava; e o lançamento do Caoa Chery Tiggo 7 na versão Sport por R$ 135 mil, R$ 35 mil mais barato que a versão superior. Com uma diferença de R$ 20 mil, qual desses modelos é melhor negócio?

De um lado está o BYD Dolphin, um compacto elétrico que não foi nem projetado para ser um carro vistoso, que, sim, acumula algumas vantagens, mas vai enfrentar muitos desafios causados pela falta de infraestrutura para a mobilidade elétrica. Do outro lado o Tiggo 7 Sport, um SUV médio com motor a combustão (ou seja, já ambientado para o cenário atual), um design mais interessante e um bom espaço interno. Vamos confrontar os modelos em vários quesitos:

Motorização

O BYD Dolphin Mini tem um motor elétrico com 75cv de potência e 13,8kgfm de torque. A velocidade máxima é de 130km/h. Com bateria de 38,8 kWh, a autonomia do veículo é de 280 quilômetros. A marca chinesa não divulgou números de recarga em um wallbox doméstico.

Já o Caoa Chery Tiggo 7 Sport ganhou o mesmo motor 1.5 turbo do irmão mais novo Tiggo 5X, com até 150cv de potência e 21,4kgfm de torque. O câmbio é um CVT com 9 marchas. A suspensão traseira é multilink, mais sofisticada que o eixo de torção usado no compacto elétrico.

Espaço interno

O BYD Dolphin Mini tem 2,50 metros de entre-eixos, que sugere um espaço interno ok para um compacto. O problema maior é que o  veículo está homologado apenas para 4 pessoas. O que está abaixo da média é o porta-malas com volume de 230 litros, realmente muito pequeno, o que impossibilita o veículo de oferecer até mesmo um estepe (ele traz apenas um kit de reparo de pneu. 

O Tiggo 7 Sport tem entre-eixos de 2,67m, superior ao do Jeep Compass e Toyota Corolla Cross, que são os líderes do segmento. O porta-malas tem 525 litros, mais que o dobro do elétrico compacto. O padrão de acabamento do SUV também é superior ao do compacto elétrico.

BYD Dolphin Mini x Tiggo 7 Sport

Equipamentos

O BYD Dolphin Mini tem um bom pacote de equipamentos, mas não supera o pacote do Tiggo 7 Sport, ainda que ele tenha sido simplificado.

Caoa Chery Tiggo 7 Sport BYD Dolphin Mini
5 lugares
4 lugares
Limpador do vidro traseiro
ND
Estepe temporário de 17” Kit de reparo para pneu
Rodas 18"
Rodas 16"
Ar-condicionado digital eletrônico Ar-condicionado digital
Saídas traseiras de ar-condicionado
ND
Bancos dianteiros elétricos
Banco do motorista elétrico
Chave presencial
Chave presencial
Multimídia de 10,25"
 Multimídia de 10,1"
Quadro de instrumentos digital de 12,3" Tela LCD de 2"
Câmera de ré Câmera de ré
Sensor de estacionamento traseiro
 Sensor de estacionamento traseiro
Carregador de celular sem fio Carregador de celular sem fio
Rebatimento elétrico dos retrovisores Rebatimento manual dos retrovisores
Bancos em couro Bancos em couro
Sensor de chuva  ND
Sensor crepuscular  Sensor crepuscular
Faróis full-LED Faróis em LED
Farol e lanterna de neblina Lanterna de neblina
Controle de tração e estabilidade  ND
Freio de estacionamento por botão com auto hold
 Freio de estacionamento por botão com auto hold
Monitoramento de pressão dos pneus  Monitoramento de pressão dos pneus
Volante com regulagem de altura e distância Volante com regulagem de altura e distância
Assistentes de aclives e descida
Assistente de aclives

Visual e proporções

A brincadeira é que o BYD Dolphin Mini tem o visual de uma Lamborghini, devido ao capô com ângulo agressivo, assim como o para-brisa e a coluna A. Os recorte do faróis também lembram o superesportivo, guardadas a proporções. As rodas são de 16 polegadas e a traseira tem lanternas retangulares unidas por um elemento em preto. Porém, com as proporções desse compacto elétrico, alto e curto, essas linhas não chegam a ser atraentes.

O Tiggo 7 Sport tem uma nova grade, toda cravejada de 'diamantes' cromados. O SUV médio tem um visual atraente, com o capô e as linha de ombro altos, vincos bem marcados e lanternas com personalidade.

Vantagens e desvantagens do carro elétrico no Brasil

Vantagens

  • Zero emissão (se a matriz energética de fato for limpa);
  • Eficiência energética;
  • Menor custo do quilômetro rodado;
  • Manutenção mais barata.

Desvantagens

  • Investimento para carregamento doméstico (o wallbox vendido pela BYD para o Dolphin Mini custa R$ 7 mil;
  • Dificuldade para instalar um carregador em prédios, com questões para além do custo, como infraestrutura elétrica e individualização da cobrança da recarga;
  • Falta de infraestrutura de recarga nas estradas, que condena o Dolphin Mini (assim como outros elétricos) a um uso urbano, sendo, na melhor das hipóteses o segundo carro da família.
  • Desvalorização acentuada de um carro elétrico no mercado de usados;
  • Desconfiança quanto à longevidade da bateria, que no caso da BYD cresceu depois que veio à tona que a garantia de 8 anos para a bateria do Dolphin só será honrada caso ela tenha menos de 60% da capacidade de carga original, o que já deixa o uso do veículo impraticável;
  • Qualidade de serviço e oferta de componentes de reposição para novos players, como reclamam vários clientes insatisfeitos com a BYD.