Testamos o Fiat Cronos Precision 1.8 AT6, que pode passar dos R$ 95 mil

Modelo 2021 do sedã compacto premium tem lista de equipamentos razoável e conjunto mecânico que atende, mas perde nos dois quesitos para a concorrência

Testamos o Fiat Cronos Precision 1.8 AT6, que pode passar dos R$ 95 mil Modelo 2021 do sedã compacto premium tem lista de equipamentos razoável e conjunto mecânico que atende, mas perde nos dois quesitos para a concorrência
NOTA DO VRUM:
Nota VRUM

 

O chamado segmento dos sedãs compactos premium tem um líder isolado, que é o Chevrolet Onix Plus, e outros modelos que lutam por um lugar melhor ao sol, entre eles, o Fiat Cronos. Testamos o modelo 2021 na versão Precision 1.8 AT6, uma opção intermediária entre as três com esse conjunto mecânico. O sedã tem estilo agradável, acabamento e pacote de equipamentos razoáveis, mas acaba perdendo para os principais concorrentes, que oferecem mais conteúdo de segurança e motorizações mais eficientes.

Desde que foi lançado no início de 2018, o Fiat Cronos nunca conseguiu se destacar no segmento de sedãs compacto premium. Agora, o modelo 2021 do sedã é o sexto colocado entre os mais emplacados do segmento, ficando atrás do Chevrolet Onix Plus, líder isolado com mais de 19 mil unidades emplacadas nos três primeiros meses do ano, do VW Virtus, Hyundai HB20S, Toyota Yaris Sedan e Nissan Versa. De janeiro a março, foram emplacadas 2.288 unidades do Cronos. Muito pouco se comparado ao líder.

O Fiat Cronos 2021 também incorporou a nova logo da marca na grade frontal

Mas o que será que acontece com o Fiat Cronos que ele não consegue deslanchar no mercado? É um sedã até bonito, com formas harmoniosas, que ganhou detalhes no visual na linha 2021 que o atualizam em relação a outros modelos da marca. O sedã traz a nova logo da Fiat cromada, centralizada na grade, além do pequeno elemento de quatro listas com as cores da bandeira da Itália. Os faróis e os auxiliares de neblina são halógenos, mas as luzes diurnas são em LED. A versão testada, Precision, tem vários detalhes cromados, como o friso na grade, na parte inferior do para-choque e das portas, e nas maçanetas. A versão tem chave presencial, que pode ficar no bolso. Basta encostar a mão no pequeno botão na maçaneta para abrir a porta.

O sedã compacto premium tem desenho equilibrado, com vincos marcantes nas laterais

As rodas são de liga leve de 16 polegadas, com belo desenho, mas elas revelam que o Cronos tem sistema de freios com discos na frente e tambores na traseira. Tem concorrente que oferece discos nas quatro rodas. Na traseira, as lanternas são em LED e o logo da Fiat reaparece cromado na tampa do porta-malas, que tem 525 litros de capacidade, volume de fazer inveja em muitos SUVs e peruas. A tampa do compartimento de bagagem pode ser aberta com dois cliques na chave ou no botão que fica escondido na parte inferior. O detalhe é que a tampa tem as alças tipo pescoço de ganso, que podem amassar a bagagem. O porta-malas é quase todo revestido com carpete (faltou um pequeno pedaço na parte superior), tem iluminação e ganchos para prender rede de contenção ou amarrar objetos. O estepe de emergência fica abaixo da cobertura de carpete.

Na traseira, lanternas com LED e a nova logomarca cromada em destaque na tampa do porta-malas

INTERIOR Dentro do Fiat Cronos, motorista e passageiros encontram relativo conforto. O modelo é espaçoso, mas os bancos dianteiros são mais estreitos, com abas laterais no assento e no encosto. O banco do motorista tem ajuste manual de altura, mas não tem a regulagem lombar. Atrás, tem muito espaço entre os bancos, mas o assento é curto e não apoia bem as pernas. Em uma viagem longa isso causa cansaço. O túnel no assoalho é baixo, mas conforto ali atrás só mesmo para duas pessoas. Três vão bem apertadas. Tem cintos de segurança retráteis e apoios de cabeça reguláveis para três, além de Isofix para fixar cadeiras infantis. Mas a versão tem apenas dois airbags dianteiros. Quem senta atrás tem direito a uma entrada USB, mas não conta com saídas de ar-condicionado. Tem também iluminação central e alças no teto. O encosto do banco traseiro é bipartido, o que possibilita diferentes configurações para ampliar o espaço para carga e bagagem.

O plástico duro predomina no acabamento interno, que tem bancos e detalhe nas portas revestidos em tecido

No acabamento interno, predomina o uso de plástico duro. Não é de qualidade inferior, mas, pelo preço, o carro merecia coisa melhor. No painel, um detalhe de outra cor e as molduras das saídas do ar-condicionado cromadas sugerem um toque de sofisticação. As maçanetas imitam alumínio e os painéis das portas trazem detalhe em tecido, o mesmo que reveste os bancos. O teto é em material cinza claro, fácil de sujar. O volante tem ajuste de altura e distância, a base achatada e traz comandos para o computador de bordo, volume do som, celular e controlador de velocidade, além das aletas para mudanças de marchas manuais, que são de série nessa versão. O painel de instrumentos tem velocímetro e conta-giros analógicos. Entre eles, uma pequena tela digital traz os dados do computador de bordo, informação sobre a pressão dos pneus e a opção do velocímetro digital, além do gráfico do sensor de estacionamento.

O banco traseiro tem espaço ideal para dois, mas itens de segurança para três passageiros

CONECTIVIDADE O Fiat Cronos Precision tem sistema multimídia Uconnect com tela tátil de sete polegadas. As mídias disponíveis são rádio, Bluetooth (com streaming), duas entradas USB e uma auxiliar. A função de telefonia disponibiliza comando por voz e leitura de mensagens SMS. A central permite espelhamento com smartphones pelos sistemas Android Auto e Apple CarPlay. Não tem navegação nativa, mas é possível usar aplicativos como o Waze, desde que se tenha o cabo do celular no carro.

Console muito simples tem apenas uma entrada USB e um nicho para copo ou garrafa

DIRIGINDO O motor que equipa essa versão do Fiat Cronos é o antigo 1.8, que tem fama de não proporcionar um desempenho brilhante e ainda apresentar consumo de combustível elevado. Na prática, ele tem reações lentas em baixas rotações. Exige que o motorista pise fundo no acelerador para subir o giro e torná-lo mais esperto. Quando o giro sobe, o motor vai enchendo gradativamente e o desempenho melhora, ficando mais ágil, mas sem muito brilho. Nas retomadas de velocidade. em ultrapassagens, às vezes é melhor apelar para as aletas e fazer a redução manualmente, para não correr risco de passar aperto.

O câmbio é automático de seis velocidades, com possibilidade de trocas nas aletas atrás do volante

O câmbio é automático de seis marchas e faz as trocas na hora certa, se adaptando ao modo de dirigir do motorista. Não tem trancos nas trocas de marchas, mas faz falta a tecla Sport para mudanças em giros mais altos. Com etanol no tanque, o consumo médio registrado em nosso percurso de teste foi de 6,3km/l. A direção com assistência elétrica tem boa calibragem para manobras e em velocidades elevadas. Mas o diâmetro de giro não favorece as manobras de estacionamento em espaços mais apertados. As suspensões filtram bem as irregularidades do solo e proporcionam boa estabilidade, com discreta inclinação da carroceria em curvas. Os freios funcionaram de forma eficiente, apesar dos discos na traseira, mas o ABS com EBD e controle de tração deixam o carro na mão.

PRINCIPAIS CONCORRENTES Entre os principais concorrentes do segmento, o Fiat Cronos é o que tem o motor mais potente, mas, na prática, os propulsores turbo que equipam alguns modelos proporcionam desempenho melhor. O Chevrolet Onix Plus 1.0 turbo LTZ tem preço de R$ 85.430, e traz de série seis airbags e Wi-Fi nativo. Já o Hyundai HB20S Evolution 1.0 TGDI (R$ 83.290) traz quatro airbags, sistema de alerta e frenagem autônomo e alerta de mudança de faixa. O VW Virtus Comfortline 200 TSI é o mais caro, R$ 92.735, e traz bloqueio eletrônico do diferencial, quatro airbags, assistente de partida em rampa e Park Pilot. Ou seja, os concorrentes oferecem um pouco mais em segurança. O Fiat Cronos poderá ter mudanças em um futuro próximo, já que a Fiat vai lançar motores turbo mais eficientes e já tem um sistema multimídia mais moderno que está disponível em modelos da Jeep. Pode ser uma saída para tornar o sedã compacto mais atraente e melhorar sua condição no mercado.

CHEVROLET ONIX PLUS 1.0 TURBO LTZ O líder só segmento é equipado com motor 1.0 turbo de 116cv e 16,8kgfm de torque máximo. Tem câmbio automático de seis velocidades com trocas manuais pelo Active Select. O porta-malas tem capacidade de 469 litros e suas dimensões são: comprimento, 4,47m, largura, 1,73m, altura, 1,47m, e distância entre-eixos, 2,60m. No desempenho, a velocidade máxima é de 189km/h e aceleração até 100km/h em 10,9. O consumo na cidade é de 12km/l(g)/8,6km/l(e), e na estrada, 15,7km/l(g)/10,9km/l(e). O preço da versão LTZ é de R$ 85.430.

VW VIRTUS COMFORTLINE 200 TSI Tem motor 1.0 TSI com potências de 116 (g)/128 (e), e torques máximos de 20,4kgfm (g/e). O sedã compacto da VW tem 4,48m de comprimento, 1,75m de largura, 1,47m de altura, e 2,65m de distância entre-eixos, com porta-malas de 521 litros de capacidade. O peso é de 1.292 quilos. No desempenho, o Virtus tem máxima de 196km/h (e)e aceleração até 100km/h 9,9 segundos (e). O consumo é de 11,2km/l (g)/7,8km/l (e) na cidade e 14,6km/l (g)/10,2km/l (e) na estrada. Nesta versão o modelo é vendido por R$ 92.735.

HYUNDAI HB20S EVOLUTION 1.0 TGDI O modelo da marca coreana também é equipado com motor 1.0 turbo de 120cv e 17,5kgfm de torque máximo, associado ao câmbio automático de seis velocidades com trocas sequenciais. O modelo mede 4,26m de comprimento, 1,72m de largura, 1,47m de altura e 2,53m de distância entre-eixos. O porta-malas tem 475 litros de capacidade. Em relação à performance, o HB20S tem máxima de 191km/h e aceleração até 100km/h em 10,7 segundos. O consumo na cidade é de 12,7km/l(g)/8,8km/l(e), e na estrada, 15,6km/l(g)/11km/l(e). O preço da versão Evolution é de R$ 83.290.

O motor 1.8 desenvolve potência máxima de 139cv com etanol, mas sem brilho no desempenho

FICHA TÉCNICA

MOTOR (*)
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.747cm³ de cilindrada, flex, que desenvolve potências máximas de 135cv (gasolina) e 139cv (etanol) a 5.750rpm e torques máximos de 18,8kgfm (g) e 19,3kgfm (e) a 3.750rpm

TRANSMISSÃO (*)
Tração dianteira, com câmbio automático de seis velocidades

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS (*)
Dianteira, independente tipo McPherson, com braços oscilantes inferiores transversais e barra
estabilizadora; e traseira tipo eixo de torção, com rodas semi-independentes/de liga leve de 6 x 16/ 195/55R 16 polegadas

DIREÇÃO (*)
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS (*)
Com discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com assistência ABS

Com 525 litros de capacidade, o porta-malas é destaque no Cronos, apesar das alças da tampa

CAPACIDADES (*)
Do tanque, 48 litros; porta-malas, 525 litros: e de carga útil (passageiros mais bagagem), 400 quilos

 

PESO (*)
1.271 quilos

DIMENSÕES (*)
Comprimento, 4,36m; largura, 1,72m; altura, 1,51m; e distância entre-eixos, 2,52m

DESEMPENHO (*)
Velocidade máxima: 176km/h (g)/181km/h (e)
Aceleração até 100km/h: 10,8s (g)/9,9s (e)

CONSUMO (**)
Cidade: 10,3km/l (g)/7,2km/l (e)
Estrada: 13,3km/l (g)/9,6km/l (e)

(*) Dados dos fabricantes
(**) Dados do Inmetro
(g) gasolina; (e) etano
l

O sedã tem rodas de liga leve de 16 polegadas, calçadas com pneus na medida 195/55 R16

EQUIPAMENTOS

SÉRIE: Segunda porta USB para passageiros traseiro, alertas de limite de velocidade, ar-condicionado digital, banco do motorista com regulagem de altura, banco traseiro bipartido 60/40, multimídia Uconnect com tela tátil de sete polegadas, com Adroid Auto e Apple Car Play, Bluetooth, entrada USB e sistema de reconhecimento de voz, computador de bordo, aletas para trocas de marchas atrás do volante, controle eletrônico da aceleração, controle de estabilidade (ESC), sinalização de frenagem de emergência (ESS), estepe de uso emergencial, faróis de neblina, Follow me home, Isofix, airbag duplo, ABS com EBD, auxílio de partida em rampa (Hill Holder), iluminação do porta-malas, Keyless entry go, luz diurna em LED, função auxiliar para acionamento das setas indicando trocas de faixa (Lane Change), lanterna traseira em LED, controlador de velocidade, predisposição para rádio (dois alto-falantes dianteiros, dois traseiros e dois tweeters e antena), quadro de instrumentos 3,5" multifuncional, retrovisores externos elétricos com função Tilt Down e setas integradas, rodas de liga leve de 16 polegadas, sensor de estacionamento traseiro com visualizador gráfico, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, controle de tração (TC), travas elétricas, travamento automático das portas a 20km/h, vidros elétricos dianteiros e traseiros com one touch e antiesmagamento, volante multifuncional com regulagem de altura e distância revestido em couro.

OPCIONAIS: Pack Precision Full (bancos revestidos em couro ecológico, rodas de liga leve de 17 polegadas, câmera de ré com linhas dinâmicas, quadro de instrumentos de alta resolução TFT de 7 polegadas personalizável, retrovisores externos com rebatimento elétrico e luz de conforto, sensor de chuva, sensor crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico e side bags dianteiros – R$ 5.610), Pack Precision Plus (bancos revestidos em couro ecológico, rodas de liga leve de 17 polegadas, câmera de ré com linhas dinâmicas – R$ 3.160), pintura sólida (R$ 990), metálica (R$ 1.790) ou perolizada (R$ 1.790)

Quanto custa?
O Fiat Cronos equipado com motor 1.8 e câmbio AT6 é vendido na versão de entrada Drive, por R$ 80.290. A versão testada, Precision, tem preço inicial de R$ 87.790, e com todos os opcionais e pintura perolizada chega a R$ 95.190. Já a versão de topo, HGT, tem preço sugerido de R$ 90.790.

Notas (0 a 10)

Desempenho 7
Espaço interno 8
Porta-malas 9
Suspensão/direção 9
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 7
Segurança 7
Estilo 8
Consumo 7
Tecnologia 7
Acabamento 7
Custo/benefício 7