Nova Fiat Strada: o que a versão de topo da picape tem de bom e onde escorregou?

Picape tem design robusto e opção de carroceria quatro portas. Se perdoar o desempenho do motor é difícil, pagar R$ 80 mil em um veículo com câmbio manual é bem mais indigesto

Nova Fiat Strada: o que a versão de topo da picape tem de bom e onde escorregou? Picape tem design robusto e opção de carroceria quatro portas. Se perdoar o desempenho do motor é difícil, pagar R$ 80 mil em um veículo com câmbio manual é bem mais indigesto
NOTA DO VRUM:
Nota VRUM

 

Lançada em 1996, a primeira geração da Fiat Strada fecha seu ciclo como a picape mais vendida do país graças a um conjunto de características que atendiam a demanda de quem precisava de um utilitário compacto. A nova geração do modelo quer ampliar sua participação junto a um usuário que busca um veículo para o acompanhar em pequenas aventuras, nem que seja “pedalar” em uma estrada de terra próxima à cidade, nada muito diferente da antiga versão Adventure. Este é o perfil da nova versão de topo Volcano, a primeira escolhida para teste.

O design logo remete à irmã de porte intermediário, a Toro, ambas com linha de cintura ascendente e caixas de rodas anabolizadas. Se suas lanternas são quase idênticas, a tampa do compartimento de carga da nova Strada tem abertura convencional, para baixo, e não as inovadoras portas bipartidas da Toro. Já a dianteira tem personalidade própria, com a grade alta ostentando a nova logomarca da Fiat, capô musculoso, faróis afilados e para-choque “recortado”. A versão Volcano ainda acrescenta santantônio e faróis de LED. Mas os faróis de neblina usam lâmpadas halógenas. Se fosse necessário definir o design em uma palavra, esta seria “robustez”, apesar do modelo trazer o mesmo porte da antiga Strada.

Mesmo em sua versão de topo a nova Strada abusa do plástico duro no acabamento

Mas é em seu interior que a picape não consegue se impôr como um veículo sofisticado. Com um misto de Mobi e Uno, mesmo em sua versão de topo a nova Strada abusa do plástico duro no acabamento. Nem os bancos revestidos em couro e tecido e os tapetes acarpetados conseguem melhorar esse aspecto espartano. E nesta versão não cabe justificar a simplicidade em nome do perfil utilitário do veículo, já que sua proposta e o preço são outros. Apesar dos vários nichos pensados para uso no trabalho, como o que comporta uma máquina de cartão, no uso cotidiano faltam porta-trecos maiores.

As quatro portas melhoraram o acesso ao interior da picape, mas no banco de trás não sobra espaço para as pernas, carregando com relativo conforto apenas dois ocupantes

As quatro portas melhoraram o acesso ao interior da picape. Vale registrar que a antiga e curiosa solução das três portas ainda obrigava o carona a descer do veículo para abrir a porta traseira. Agora a história é outra. Como picape compacta, no banco de trás não sobra espaço para as pernas, carregando com relativo conforto apenas dois ocupantes. Os passageiros de trás também não contam com iluminação, o que fica mais crítico com o breu causado pelo acabamento em preto desta versão Volcano, que domina o teto, as colunas e até os para-sóis.

Tampa do compartimento de carga tem abertura convencional e manuseio bastante leve

Como toda picape de cabine dupla, a caçamba é pequena. Uma das novidades é que sua tampa tem sistema que torna a abertura e o fechamento bastante leves. O estepe agora fica guardado embaixo da caçamba, deixando de ocupar espaço na caçamba. Nesta versão, o compartimento de carga conta com protetor de caçamba, ganchos de amarração, iluminação e capota marítima. Com seu desenho, o para-choque traseiro serve de acesso à caçamba.

Dianteira é robusta, com a grade alta ostentando a nova logomarca da Fiat, capô musculoso, faróis afilados e para-choque recortado

RODANDO O motor Firefly 1.3 tem bom torque em baixas rotações, tornando prazeroso rodar na cidade. Devido ao perfil utilitário, a transmissão da picape tem relação mais curta que em outras aplicações do motor, com primeira e segunda marchas ligeiramente mais fortes. Mas na estrada é possível perceber a limitação do conjunto mecânico, escolhido para privilegiar o baixo consumo de combustível em função do desempenho. A direção tem assistência elétrica, leve em manobras e firme em alta velocidade.

Apesar de ter um projeto novo, a suspensão manteve a configuração robusta que ajudou a fazer o nome do modelo, e ainda traz boa relação entre conforto e estabilidade. A altura em relação ao solo impressiona e, sobre piso irregular, o veículo não bate em nenhum obstáculo. Os pneus de uso misto permitem mais aderência no fora de estrada, mas são bastante ruidosos no asfalto. O sistema de bloqueio do diferencial (E-Locker), que impede que a roda sem aderência rode em falso, agora é eletrônico.

Lanternas são quase idênticas às da Toro

Quanto ao conteúdo, a versão de topo da Strada se destaca pelos faróis de LED, quatro airbags, nova central multimídia e controles de tração e estabilidade. Porém, como versão mais cara, custando R$ 79.990, a Volcano decepciona por oferecer volante apenas com ajuste de altura e ar-condicionado analógico, além de ficar devendo faróis com acionamento automático.

CONCORRENTE A única concorrente direta da Strada de cabine dupla é a Volkswagen Saveiro. Sua versão de topo, Cross 1.6 CD, também é estupidamente cara: R$ 91.350. Mesmo derivada do jurássico Gol, seu design ainda é atraente. Apesar de também carregar até cinco ocupantes (bem apertados!), a picapinha da VW não traz a praticidade das quatro portas. A lista de itens também é extensa, porém, a Saveiro fica devendo airbags laterais, faróis de LED e controle de tração.

Design logo remete à irmã de porte intermediário, a Toro, ambas com linha de cintura ascendente e caixas de rodas anabolizadas

ACHOU CARO? Qualquer pessoa que pratique o bom-senso se assusta com o preço dessas picapinhas invocadas, da versão de entrada à de topo. Porém, poucos sabem que quase todos esses modelos são vendidos com um belo desconto na modalidade conhecida como “venda direta”, para quem compra usando o CNPJ. Em 2019 foram vendidas 76.182 unidades da Strada, sendo que 72.628, o que corresponde a 95%, foram vendas diretas. No caso da VW Saveiro, as vendas diretas correspondem a 91,5%. Como este volume é enorme, os fabricantes precisam regular seu lucro jogando o preço da picape bem para cima, onerando os clientes com CPF.

CONECTIVIDADE
A Strada foi o modelo escolhido para a estreia da nova central multimídia desenvolvida pela FCA. A principal novidade é o espelhamento com smartphones (pelo Android Auto ou Aplle Carplay) sem cabo, mas a funcionalidade não está disponível para qualquer aparelho. Assim, você pode usar aplicativos do seu telefone, como de música ou navegação, mas sempre limitado ao sinal da sua operadora e o pacote de dados. O sistema também permite parear via Bluetooth dois telefones ao mesmo tempo. Porém, a tela tátil de sete polegadas disponível na Strada já não impressiona. A navegação pelas funções disponíveis é intuitiva, sendo possível deslizar a tela para os lados (“flipar”), como em um smartphone, além de personalizar o ambiente e criar perfis de usuários. As mídias disponíveis são rádio, Bluetooth, duas entradas USB e uma auxiliar. A central ainda oferece telefonia, computador de bordo, câmera de ré e configurações do veículo.

FICHA TÉCNICA

MOTOR (*)
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, oito válvulas, 1.332cm³ de cilindrada, flex, que desenvolve potências máximas de 101cv a 6.000rpm (gasolina) e 109cv a 6.250rpm (etanol) e torques máximos de 13,7kgfm (g) e 14,2kgfm (e) a 3.500rpm

TRANSMISSÃO (*)
Câmbio manual de cinco marchas e tração dianteira

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS (*)
Dianteira, independente, McPherson, com barra estabilizadora; e traseira do tipo eixo rígido, com feixe de molas longitudinais / 6 x 15 polegadas / 205/60 R15 de uso misto

DIREÇÃO (*)
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS (*)
A discos ventilados na frente e tambores na traseira, com ABS nas quatro rodas e EBD

CAPACIDADES (*)

Do tanque, 55 litros; caçamba, 844 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 650 quilos

DIMENSÕES (*)
Comprimento, 4,48m; largura, 1,73m; altura, 1,59m; e distância entre-eixos, 2,73m; altura em relação ao solo, 21cm

ÂNGULOS (*)
De entrada, 23 graus; de saída, 28 graus

PESO (*)
1.174 quilos

DESEMPENHO (*)

Velocidade máxima: 165km/h (g)/ 168,4km/h (e)

0 a 100km/h:
12,4s (g)/ 11,2s (e)

CONSUMO (**)

Cidade: 12,1km/l (g); 8,4km/l (e)

Estrada: 13,3km/l (g); 9,4km/l (e)

(*) Dados dos fabricantes
(**) Dados do Inmetro
(g) gasolina (e) etanol

EQUIPAMENTOS

DE SÉRIE
Airbags frontais e laterais; freios ABS com EBD; Isofix; controle eletrônico de estabilidade; E-Locker – controle de tração avançado; câmera de ré; assistente de partida em rampa; ar-condicionado; bancos revestidos em couro e tecido; travas elétricas; vidros elétricos; retrovisores com ajustes elétricos; chave com telecomando; computador de bordo; console central com porta-objetos e porta-copos; espelho no para-sol para motorista e passageiro; porta-luvas iluminado; volante em couro com ajuste de altura; barras longitudinais no teto; capota marítima; revestimento do vão de carga; santantônio; rodas de liga leve de 15 polegadas; pneus de uso misto; luzes de rodagem diurna; moldura dos para-lamas; para-choque traseiro com estribos antiderrapantes; iluminação da caçamba; porta-escadas; sensor de estacionamento traseiro; faróis em LED; faróis de neblina; ganchos para amarração de carga na caçamba; grade de proteção no vidro traseiro; suspensão elevada; protetor de cárter; sensor de pressão dos pneus; central multimídia com tela de sete polegadas.

OPCIONAL
Pintura metálica (R$ 2.300)

Quanto custa?
Versão de topo da picape, a Fiat Strada Volcano 1.3 cabine dupla 2021 tem preço sugerido de R$ 79.990. Com o opcional listado a unidade testada custa R$ 82.290.

Notas (0 a 10)
Desempenho 7
Espaço interno 7
Caçamba 8
Suspensão/direção 9
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 8
Segurança 8
Estilo 9
Consumo 9
Tecnologia 8
Acabamento 7
Custo/benefício 7

FIAT STRADA 1.3 VOLCANO x CONCORRENTE

VW SAVEIRO CROSS 1.6 – A picape compacta da Volkswagen é equipada com motor 1.6 flex, que desenvolve potências de 110cv (g) e 120cv (e) e torques de 15,8kgfm (g) e 16,8kgfm (e). A Saveiro tem 4,49m de comprimento, 1,71m de largura, 1,56m de altura e 2,75m de distância entre-eixos. Com 1.090 quilos de peso, a picape tem capacidade de carga de 615 quilos. A velocidade máxima é de 185km/h e a aceleração até 100km/h é feita em 10 segundos (valores usando etanol). O consumo na cidade é de 10,4km/l (g) e 7,2km/l (e). Na estrada, o consumo é de 12,4km/l e 8,6km/l (e). A versão tem preço sugerido de R$ 91.350.