Confira o vídeo com o teste do Ford Bronco Sport, que chega por R$ 256.900

SUV médio é importado do México apenas na versão de topo Wildtrak. Com visual carismático e motor 2.0 turbo, veículo tem bons predicados para o fora de estrada

Confira o vídeo com o teste do Ford Bronco Sport, que chega por R$ 256.900 SUV médio é importado do México apenas na versão de topo Wildtrak. Com visual carismático e motor 2.0 turbo, veículo tem bons predicados para o fora de estrada
NOTA DO VRUM:
Nota VRUM

A Ford acaba de lançar no Brasil o Bronco Sport, primeiro modelo inédito que a marca traz ao país depois de se tornar uma importadora de veículos. O SUV de porte médio é fabricado no México, origem que elimina o imposto de importação, chegando agora em versão única Wildtrak, vendida a partir de R$ 256.900.

O Bronco Sport foi lançado no mercado americano junto com a releitura do Bronco clássico, dando origem a uma submarca focada apenas em veículos 4×4. Tanto que na carroceria do modelo existe apenas uma logomarca da Ford (apesar do estreito vínculo do modelo com o SUV Escape), em função das várias identificações com o cavalo indomado que simboliza o Bronco espalhados por dentro e por fora do veículo.

Em seu design, o Bronco Sport herdou alguns elementos carismáticos do modelo clássico, principalmente os faróis circulares e as linhas robustas e retas. Porém, a roupagem SUV deixa tudo isso menos agressivo, com quinas suavizadas e até mesmo uma “pegada” tecnológica presente do desenho da grade, que traz a inscrição “Bronco”, e o conjunto óptico em LED.

A porção anterior do teto tem um sobressalto, estilo safári, que amplia o espaço aéreo dos passageiros de trás. A carroceria em dois tons traz o teto e as colunas em preto, destacando as partes coloridas do veículo. As rodas de 17 polegadas também são escurecidas, e calçam pneus de uso misto.

DENTRO No interior até existe uma atmosfera de jipinho – com o para-brisa pouco inclinado, a visão de todo o capô anabolizado e o “encaixe” em ângulo reto das laterais com as extremidades do veículo –, mas o Bronco Sport é essencialmente confortável. Os bancos trazem revestimento de couro em dois tons, marrom e preto, com um belo aplique em camurça. O acabamento tem material emborrachado nas superfícies de maior contato com os usuários. Os tapetes acarpetados disfarçam o revestimento emborrachado que envolve todo o assoalho, que facilita a limpeza depois do fora de estrada. O teto solar faz a integração entre o habitáculo e o mundo externo, podendo ainda lhe render um pouco de vitamina D.

O banco do motorista conta com regulagens elétricas. Os assentos dianteiros também têm opção de aquecimento. O interior tem uma boa oferta de porta-trecos, sendo um deles capaz de recarregar o celular por indução. O quadro de instrumentos tem tela central configurável de 6,5 polegadas. O banco traseiro oferece muito conforto para dois ocupantes, trazendo assento com boa altura em relação ao assoalho, coisa rara. No encosto do banco dianteiro foram incorporadas bolsas com zíper e forração interior estilosa.

O espaço conta com saídas de ar-condicionado, tomada de 110V (padrão americano), iluminação e um porta-trecos sob o banco. O único “porém” são as janelas traseiras, que não abrem por completo. Já o porta-malas não aparenta ter os 580 litros declarados pela Ford. Apesar do compartimento ser bem largo, o pneu sobressalente com o mesmo tamanho dos de uso não permitem um grande aproveitamento em altura. Se for preciso mais espaço, basta rebater o encosto do banco traseiro, fracionado, obtendo uma superfície plana.

Para acessar o porta-malas é possível optar por abrir apenas o vidro traseiro ou a tampa por completo. Isso graças a uma divisória articulada que se abre facilmente e pode até se transformar em uma mesinha. Nessa “pegada” versátil, destaque para um par de lampadas localizadas na tampa traseira e um abridor de garrafas disponível no vão do porta-malas. O espaço de bagagem também traz iluminação, tomadas 110V (padrão americano) e 12V, ganchos e alças para amarração.

RODANDO O motor 2.0 turbo, com 240cv de potência e 38kgfm de torque, é o suficiente para carregar os 1.700 quilos do SUV médio pelas ruas e estradas com desenvoltura. O câmbio automático de oito marchas é bem gerenciado, e conta com primeira marcha com relação bastante reduzida. O câmbio é manuseado por um botão giratório localizado no console central. As trocas manuais podem ser feitas por aletas. A tração é integral sob demanda, com opção de 4×4 permanente e bloqueio do diferencial traseiro. A capacidade de imersão é de 60 centímetros.

No uso rodoviário, as suspensões não transmitem muita confiança para o motorista em curvas. É que a relação do veículo com o fora de estrada vai um pouco além do que os SUVs convencionais se tornaram. Assim, o projeto das suspensões também foi pensado para proporcionar articulações e deslocamentos maiores para transpôr os obstáculos. O Bronco Sport ainda tem sete modos de gerenciamento de terreno (Normal, Eco, Esportivo, Escorregadio, Areia, Rocha e Lama/Terra), conhecidos como G.O.A.T. Modes (Goes Over Any Type of Terrain), que ajustam o comportamento da direção, dos controles de estabilidade e tração, da transmissão e a resposta do motor.

CONTEÚDO A versão comercializada no Brasil é a Wildtrak, topo de linha, que se destaca pelas tecnologias semiautônomas como assistente de frenagem com detecção de pedestres, controle de cruzeiro adaptativo com Stop & Go, alerta de ponto cego, sistema de alerta e centralização na faixa de rodagem, assistente de manobras evasivas, farol alto automático, câmera frontal de 180 graus, alerta de tráfego cruzado, redução de oscilação do reboque e reconhecimento de placas de velocidade. O pacote de segurança ainda conta com nove airbags.

CONECTIVIDADE Além de trazer navegação nativa em uma tela tátil de 8 polegadas, o sistema multimídia conta com conexão wi-fi exclusiva que permite acesso remoto a partir do smartphone a várias funções do veículo, como localização e comandar as travas das portas.

CONCORRENTES A Ford escalou como concorrentes do Bronco Sport apenas modelos de marca premium, como Audi Q3, BMW X1, e Land Rover Discovery Sport, convenientemente mais caros, o que torna o seu lançamento bem mais interessante. Porém, um concorrente à altura é o Jeep Compass na versão de topo Trailhawk, com motor a diesel e boa capacidade para o fora de estrada, que custa R$ 216.990 (R$ 40 mil mais em conta). Ainda cabe pontuar que, com a saída do Brasil como fabricante, a estrutura instalada da Ford no país tende a reduzir significativamente, afetando a manutenção e encarecendo o custo de propriedade.

FICHA TÉCNICA


MOTOR

Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.999cm³ de cilindrada, a gasolina, turbo, injeção direta, que desenvolve potência máxima de 240cv a 5.500rpm e torque máximo de 38kgfm a 3.000rpm

TRANSMISSÃO
Tração integral sob demanda, com opção de tração 4×4 e primeira marcha com relação reduzida; câmbio automático de oito marchas e opção de trocas manuais por aletas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS

Dianteira, independente, tipo McPherson, com mola exclusiva, barra estabilizadora e montada em chassi auxiliar; e traseira independente, com barra estabilizadora, montada em chassi auxiliar isolado da carroceria/ 7 x 17 polegadas (liga leve) / 225/65 R17

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS

A discos ventilados na frente e tambores na traseira, com ABS

CAPACIDADES
Porta-malas, 580 litros; tanque de combustível, 64 litros; capacidade de carga (passageiro e bagagem), 441 quilos

PESO

1.718 quilos

DIMENSÕES (AxBxCxDxE)*
4,38 x 1,93 x 1,79 x 2,67 x 0,22 (em metros)

ÂNGULOS
De entrada, 30,4 graus; de saída, 33,1 graus; de transposição de rampa, 24,4 graus

DESEMPENHO

Velocidade máxima, ND; aceleração até 100km/h, 8 segundos

(*) A: comprimento; B: largura; C: altura; D: entre-eixos; e E: distância mínima do solo
ND: Não disponível

Quanto custa?
O Bronco Sport chega ao Brasil em versão única Wildtrak, equipada com motor 2.0 turbo e câmbio automático, com preço sugerido de R$ 256.900.