Com boa mecânica e conteúdo, Tiggo 5X vai suar para perder o estigma de carro chinês

SUV compacto da Caoa Chery reúne motor 1.5 turbo, câmbio automatizado de dupla embreagem e suspensão traseira multilink, mas ainda precisa provar sua longevidade. Por R$ 100 mil, versão de topo oferece bom acabamento e pacote caprichado de itens de série

Publicidade
Com boa mecânica e conteúdo, Tiggo 5X vai suar para perder o estigma de carro chinês SUV compacto da Caoa Chery reúne motor 1.5 turbo, câmbio automatizado de dupla embreagem e suspensão traseira multilink, mas ainda precisa provar sua longevidade. Por R$ 100 mil, versão de topo oferece bom acabamento e pacote caprichado de itens de série
NOTA DO VRUM:
Nota VRUM

Lançado em fevereiro, depois de ser apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo no fim do ano passado, o Tiggo 5X se tornou o modelo mais vendido da Caoa Chery, totalizando 6.920 emplacamentos até novembro. O SUV compacto fabricado no Brasil reúne design interessante e um conjunto mecânico dos sonhos, vendidos a partir de R$ 88.990 (a unidade testada era da versão de topo TXS, com preço sugerido de R$ 99.990). Porém, o estigma de carro chinês sempre liga a luz de advertência quanto a qualidade do veículo em todos os seus aspectos.

A dianteira é invocada, com capô alto e vincado, além das laterais com caixas de roda encorpadas, sugerindo força. Já a traseira é mais elegante. O conjunto óptico tem luzes de rodagem diurnas, faróis e lanterna de neblina, cornering e lanternas de LED. As rodas são de 18 polegadas. Rack de teto, spoiler e molduras nas caixas de roda completam o visual. A coluna C é larga e, junto ao diminuto vidro traseiro, prejudica a visibilidade. Mas o modelo é equipado com câmera de ré e sensores traseiros de estacionamento.

Lanternas de LED dão toque elegante à traseira

A BORDO O interior tem acabamento caprichado, com couro nos bancos e na porção superior do painel, assim como no volante e no apoio de braço central. Também há plástico de toque macio nos painéis de porta, além de aplique imitando fibra de carbono no centro do painel e acabamentos cromados. Os tapetes são acarpetados. O teto solar panorâmico reforça a sofisticação, porém, o vidro não abre, e em dias muito quentes esquenta a cabine mesmo com a cortina fechada. O teto panorâmico e os painéis de porta dianteiros trazem iluminação em LED azul. O banco do motorista conta com ajustes elétricos, inclusive lombar, mas o volante regula apenas em altura.

Teto solar panorâmico e tela de 9 polegadas são destaques no interior

Mas nem tudo são flores, e este utilitário-esportivo também dá suas escorregadas. O sistema de ar-condicionado é um bom exemplo, pois, apesar de poder ser controlado pela tela do sistema multimídia, não é digital, não sendo possível definir uma temperatura específica e nem botão para desembaçar os vidros ou resfriar rapidamente o interior. Entre as divisões do fluxo de ar, também não existe uma opção que direciona ao mesmo tempo para o para-brisa, passageiros e pés. Também faz falta travas automáticas das portas.

Espaço no banco traseiro é bom para três passageiros

O espaço interno é bom para um SUV compacto. O banco traseiro oferece conforto relativo até para o passageiro do meio e também conta com saída de ar-condicionado e duas tomadas USB. O porta-malas é um dos menores do segmento, mas ao menos guarda e estepe (de uso temporário) sobre uma tampa rígida, e tem revestimento e iluminação. Para ampliar o espaço, o encosto do banco traseiro rebate fracionado, mas sem formar uma superfície plana. O veículo tem apoios de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos.

Porta-malas é um dos menores do segmento, com 340 litros de capacidade

RODANDO O motor 1.5 turbo demonstra fôlego, com bom torque em baixas rotações, mas existe um pequeno atraso nas retomadas, o que melhora um pouco quando o câmbio está em modo esportivo. O câmbio automatizado de dupla embreagem tem boa relação de marchas, procurando sempre manter o motor com giros baixos para reduzir o consumo de combustível, mas não demora a reconhecer a necessidade de reduzir marchas para não comprometer o ritmo. Existe opção de trocas manuais de marcha pela alavanca. Para completar a boa configuração mecânica, a suspensão traseira é do tipo multilink, com boa capacidade de filtrar as oscilações, dando conforto aos ocupantes, e sem susto nas curvas.

Caixas de roda encorpadas emolduram as rodas de 18 polegadas

VEREDITO Quanto ao conteúdo, destaque para as rodas de 18 polegadas, seis airbags, controles de tração e estabilidade, teto panorâmico, bancos elétricos, chave presencial e multimídia com tela de nove polegadas (confira a avaliação da central na página 2). É um bom pacote, que fica devendo aos concorrentes apenas o ar-condicionado digital, e, junto às demais características, podem convencer o comprador. A experiência com o Tiggo 5X foi positiva, o que fica no ar são aspectos quanto a durabilidade do veículo, seu valor de revenda e a permanência da marca no Brasil.

Dianteira tem capô musculosos e alto

CONECTIVIDADE
A central multimídia tem uma vistosa tela tátil de nove polegadas, mas sua velocidade de processamento é lenta. O sistema não tem navegação GPS nativa. É possível usar aplicativos, como os de navegação, do smartphone por meio do Android Auto ou Apple CarPlay. A função de telefonia é fácil de ser usada. As mídias disponíveis são rádio – onde a seleção das estações favoritas é burocrática, exigindo um comando para serem exibidas, enquanto o ideal é que ficassem sempre disponíveis na tela do rádio –, USB e Bluetooth.

FICHA TÉCNICA


MOTOR

Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, turbo, 1.496cm³ de cilindrada, 16 válvulas, flex, que desenvolve potências de 147cv (gasolina) e 150cv (etanol) a 5.500rpm, e torque de 21,4kgfm a 4.000rpm (g/e)

TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio automatizado de dupla embreagem com seis marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, tipo McPherson, com molas helicoidais e barra estabilizadora; e traseira independente, multilink independente, com molas helicoidais e barra estabilizadora /de liga leve de 18 polegadas/225/55 R18

DIREÇÃO

Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica progressiva

FREIOS
A discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com assistência ABS

CAPACIDADES
Do tanque, 57 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 375 quilos


EQUIPAMENTOS


DE SÉRIE

Airbags frontais, laterais e de cortina; controle eletrônico de tração e estabilidade; apoios de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes; sensor de estacionamento traseiro; câmera de ré; assistente de aclive; monitoramento da pressão dos pneus; Isofix; faróis com acendimento automático; faróis com ajuste elétrico de altura; faróis e lanterna de neblina; luzes de rodagem diurna; alarme; ar-condicionado com saídas traseiras; chave presencial; sistema multimídia com tela de nove polegadas; volante regulável em altura; computador de bordo com tela de 4,8 polegadas; controle elétrico de vidros; piloto automático; para-sóis com espelho para motorista e passageiro; retrovisor interno eletrocrômico; teto solar panorâmico com vidro fixo e cortina de abertura elétrica; banco do motorista com ajustes elétricos; aerofólio; bagageiro no teto; retrovisores com ajustes elétricos; freio de estacionamento com acionamento eletrônico.

OPCIONAIS
Não tem.

Coluna C larga prejudica a visibilidade traseira

QUANTO CUSTA
O Caoa Chery Tiggo 5X é vendido a partir de R$ 88.990 na versão de entrada T. A unidade testada foi a TXS, a mais completa, com preço sugerido de R$ 99.990.

Notas (0 a 10)
Desempenho 8
Espaço interno 8
Porta-malas 7
Suspensão/direção 9
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 8
Segurança 8
Estilo 8
Consumo 7
Tecnologia 8
Acabamento 9
Custo/benefício 8