Foi sem querer!

Posto vende litro de gasolina pelo preço de R$ 0,94 devido a erro

Gerente se enganou na hora de ajustar valor e causou enorme prejuízo

Bico de bomba de combustível acoplada a bocal de tanque de carro durante abastecimento
No mundo todo, motoristas estão atentos ao preço da gasolina Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press

“O gerente enlouqueceu”: esse jargão da publicidade popular aconteceu de maneira literal em um posto de combustíveis de bandeira Shell localizado em Rancho Cordova, na Flórida, nos Estados Unidos. Devido a um erro, o estabelecimento começou a vender o galão de gasolina Premium (medida padrão naquele país) pelo preço de apenas US$ 0,69. Isso equivale a um valor de nada menos que R$ 0,94 por litro!

Ao notarem um preço tão barato pela gasolina, alguns clientes chegaram a postar a “promoção” nas redes sociais, atraindo mais motoristas: formaram-se longas filas no posto. É que na Califórnia, assim como no Brasil, os combustíveis estão em alta. Claro, o caso acabou viralizando e ganhando repercussão na imprensa do país. Assista ao vídeo e confira mais detalhes!

O erro só foi descoberto horas depois: o valor correto era de US$ 6,99 pelo galão de gasolina, que corresponde a cerca de R$ 9,52 por litro. Mas era muito tarde, pois, àquela altura, grande quantidade do combustível já havia sido vendida. O posto informou que teve um prejuízo de aproximadamente US$ 20 mil (valor equivalente a cerca de R$ 103 mil) devido ao engano.

Consequentemente, o gerente do posto, identificado como John Szczecina, acabou sendo demitido. Ele assumiu a responsabilidade em uma entrevista ao jornal Washington Post, mas afirmou que errou de maneira honesta, sem a intenção de lesar o estabelecimento.

Coincidência infeliz motivou erro no preço da gasolina

O ex-gerente explicou que digitou os números 6, 6 e 9 em três etapas no sistema de informática, no intuito de reajustar o preço da gasolina para US$ 6,99 pelo galão, unidade que equivale a aproximadamente 3,8 litros. Bem na hora em que ele estava finalizando o processo, uma caminhonete que transportava garrafas d’água bateu no meio-fio em frente, espalhando a carga pelo posto.

Szczecina justificou-se que saiu rapidamente para ajudar a recolher a carga, de modo a liberar a área do posto: esse processo, segundo ele, teria tomado pelos menos 20 minutos. Nos momentos seguintes, teriam surgido outras demandas que exigiram atenção. Logo depois ele finalizou o expediente, quando o movimento de clientes ainda não estava fora do normal.

O homem acabou notando o erro no preço da gasolina apenas no dia seguinte: quando chegou ao posto, de manhã cedo, para trabalhar, o gerente regional da empresa já o aguardava no local. Ele diz que se sentiu terrível ao ser comunicado do engano.

Agora, ex-gerente está em busca de um novo trabalho. Além disso, a família dele realiza uma campanha de arrecadação para cobrir os prejuízos do posto. A irmã dele, identificada como Paula Jackson, é uma das organizadoras. Ao Washington Post, ela ponderou que, embora não haja uma obrigação legal por esse ressarcimento, trata-se de uma atitude honesta da parte de Szczecina.