65 anos de história

Fiat 500: um ícone mundial que completa 65 anos

Lançado em 1957 na Europa, o modelo atravessou barreiras geográficas e temporais e alcançou mais de seis milhões de vendas pelo mundo

Publicidade
Imagem em preto e branco com fila de carros do modelo Fiat 500. Em todos, há uma mulher levantada e sentada na parte de cima, aberta, do banco traseiro
Fiat 500 contribuiu para a motorização da Europa ao longo dos anos Fotos: Stellantis/divulgação

Projetado por Dante Giacosa, o Fiat 500 foi lançado em 4 de julho de 1957 na Europa e completa 65 anos em 2022. Trata-se de um carro que se tornou um verdadeiro ícone pelo mundo, marcando a história da Fiat e da indústria automotiva.

O modelo foi introduzido como um autêntico piccolo automóvel italiano e, hoje, após ter atravessado fronteiras e sobrevivido ao passar dos anos, chega nas suas versões mais modernas. No Brasil, por exemplo, é vendido como 100% elétrico, com autonomia de até 320 quilômetros. 

Comercializado em mais de 100 países e acumulando mais de seis milhões de unidades vendidas, o Fiat 500 – ou só “Quinhentos” ou “Cinquecento” – já conquistou mais de 40 prêmios em seu currículo. Além disso, em 2017, quando completou 60 anos, virou obra de arte definitivamente e entrou para o acervo permanente do MoMa (The Museum of Modern Art), em Nova York.

Imagem em preto e branco registrando rua europeia com diversos veículos Fiat 500.
Fiat 500 tomava as ruas europeias quando foi lançado

Séries especiais do Fiat 500

O Fiat 500 teve dezenas de séries especiais. O recente La Prima by Bocelli, com sistema de som refinado desenvolvido em parceria com o maestro Andrea Bocceli, é um exemplo deles.

Outros destaques são as séries lançadas em parceria com grifes famosas, como a Gucci (vendida no Brasil), Armani e Bvlgari.

Além disso, o Quinhentos deu origem a toda uma família que vem crescendo, com os modelos como o 500X, o 500L e o 500 Abarth.

História do Fiat 500

Lançado em 1957 na Europa, após a Segunda Guerra Mundial, o Fiat 500 foi idealizado para suprir a enorme necessidade da época por formas mais viáveis de mobilidade nas cidades. Automóveis pequenos e baratos (para o preço de produção e no consumo de combustível também), assim como o Quinhentos, foram a solução então.

Seu pequeno motor de  479cm³ e dois cilindros produzia 13cv de potência. Seu tamanho compacto, com 3 metros de comprimento e 500 quilos de peso, possibilitava um tráfego com desenvoltura pelas estreitas ruas europeias.

Na medida em que os anos iam se passando, o Quinhentos ia sendo aprimorado com novidades. A versão Sport, em 1958, ganhou motor mais potente e a Nuova 500 C, em 1959, foi produzida na modalidade cabriolet (conversível).

Na década seguinte, chegaram a Giardiniera (SW) em 1960; a Nuova 500 F em 1965, que acabou se tornando a versão mais popular de todas as outras do modelo; e, em 1968, chegou a mais luxuosa versão: a Nuova 500 L, com detalhes cromados em toda a carroceria e interior em couro.

Até 1975, nos seus primeiros anos de mercado, aproximadamente quatro milhões de unidades do Fiat 500 já haviam sido produzidas no continente europeu. O sucesso foi tanto que pode-se dizer que o modelo contribuiu para a motorização do continente como um todo naquela época. 

Em 2007, quando seu lançamento completou 50 anos, o Quinhentos foi reestilizado e chegou ao mercado com uma versão que trazia de volta antigos traços retrô do modelo, unindo-os com o design moderno e com mais segurança e tecnologia. Mais de dois milhões dessa versão já foram vendidas até hoje.

O Fiat 500 no Brasil

Em 2009, o Brasil, finalmente, recebeu o famoso Fiat 500. O carro chegou ao país bem equipado, com itens como direção elétrica Dual Drive, ar-condicionado digital, sete airbags e ESP (sistema eletrônico de estabilidade). 

Ele foi o primeiro Fiat vendido no Brasil com Hill Holder. Seu pioneirismo também se traduz por ele ter sido o primeiro automóvel a oferecer sete airbags de série e ESP avançado em todos os seus motores, além de contar com a família de motores TwinAir de dois cilindros.

Atualmente, o Fiat 500 chega ao mercado brasileiro em sua terceira geração com a versão 100% elétrica: o novo 500e. Ele foi desenvolvido sobre a nova plataforma Mini EV e conta com tecnologias voltadas a oferecer, ao motorista, uma mobilidade sustentável, conectada e autônoma.

O 500e dispõe de itens como o Co-Driver, formado pelo Sistema Avançado de Condução Assistida (ADAS) de última geração e pela plataforma de conectividade que oferece mais conveniência, assistência e segurança e fornece toda a comodidade, também, por meio do smartphone, smartwatch ou assistente virtual (Alexa).

O seu motor elétrico entrega 87kW, possibilitando uma potência de 118cv a 4.200rpm e torque de 220Nm. Assim, o modelo consegue acelerar a até 100km/h em apenas 9 segundos, com retomada de 60km/h a 100km/h em 4,8 segundos.

O VRUM já testou o Fiat 500e; assista o vídeo!