Dicas

Carro no frio: confira 5 cuidados para não ficar a pé nesse inverno

Com a chegada do inverno, é tempo de redobrar os cuidados com o sistema elétrico e não deixar faltar gasolina no tanquinho de partida a frio

Miniatura do Volkswagen Fusca vermelho em fundo desfocado com cena simulando neve na pista.
Se a manutenção do veículo tiver em dia, bastam alguns cuidados para não ter problemas durante o inverno PxHere Reprodução

Até os motoristas mais desatentos percebem que o carro fica um pouco diferente nos dias frios. Dificuldade para ligar e algumas falhas enquanto o motor ainda não atingiu a temperatura ideal de funcionamento são os “sintomas” mais comuns, mas a coisa pode piorar.

Por este motivo, alguns cuidados são necessários com o carro nesse frio para não ficar a pé. Mas, não é nada muito complicado. Se a manutenção do veículo tiver em dia, você não precisa fazer muita coisa, só ficar atento para alguns procedimentos simples.

5 dicas para usar o carro no frio

  • 1 – Tanquinho abastecido

Como a gasolina está muito cara, muitas pessoas estão abastecendo os veículos flex com etanol. Grande parte da frota brasileira ainda tem carros equipados com o tanquinho de partida a frio. E a combinação de carro no frio com etanol é “batata”: dificuldade para ligar o motor.

Por esse motivo, não deixe para amanhã o abastecimento do tanquinho auxiliar com gasolina e ganhe tempo mais tarde. Como o tanquinho é pequeno, opte por usar gasolina de melhor qualidade, não fará muita diferença no bolso.

Gasolina tá cara? Confira 5 dicas simples para economizar combustível

Também é importante conferir o reservatório com maior frequência, já que o sistema de partida a frio do carro é mais exigido no frio e tende a esvaziar mais cedo. Agora, se seu carro conta com preaquecimento do combustível, basta esperar que o sistema atue antes de “virar” o motor.

  • 2 – Bateria carregada

O item mais comprometido do carro no frio é a bateria. Se você acha que ela não está 100%, vale levar o veículo para uma verificação da carga e também se o alternador está funcionando bem. Se ela estiver “fraca”, considere trocá-la antes que te deixe na mão no meio da rua, à noite, ou na estrada. Também é importante inspecionar o estado das velas de ignição, que, se estiverem gastas, podem dificultar a produção da centelha.

  • 3 – Cuidado com a “chupeta”

Quando a bateria descarrega em um lugar onde não é possível fazer a troca ou uma recarga, uma solução de emergência é recorrer à velha “chupeta”. O recursos consiste em ligar a bateria descarregada a outra “saudável” para ligar o motor.

Se você curte conteúdo automotivo, visite o canal do VRUM no Youtube

Porém, para usar esse recurso é preciso ter cuidado e conhecimento. Os cabos precisam estar ligados com os polos corretos e, caso estejam desencapados, não podem se tocar durante a transferência de carga. O curto-circuito pode ocasionar a queima de um módulo eletrônico do veículo, resultado em um belo prejuízo.

  • 4 – Não esquentar o motor

Por incrível que pareça, ainda existem motoristas que deixam o carro ligado durante alguns minutos para esquentar o motor. Nos dias mais frios, alguns chegam a acelerar fundo, procedimento totalmente desnecessário nos veículos com injeção eletrônica de combustível.

O que pode ser feito com o carro no frio é ligar o motor e deixar funcionar em marcha lenta, até que o ponteiro do conta-giros estabilize em torno das 1.000rpm. Mas, é coisa rápida, no máximo um minuto, o tempo de colocar o cinto de segurança e acomodar seus pertences . Para preservar seu veículo, evite subir muito as rotações na fase fria do motor, o que também não demora muito.

  • 5 – Não abandone o ar-condicionado

Diferente do que muitos pensam, o ar-condicionado não é feito apenas para o dias quentes. No frio você pode ajustar uma temperatura mais confortável e se aquecer dentro do carro. O sistema deve ser ligado ao menos uma vez por semana para evitar o ressecamento das mangueiras, fazer o gás circular pelos dutos e prolongar a durabilidade dos componentes do sistema.