Publicidade

Estado de Minas DESCONFORTO SOLUCIONADO

Sistema de abertura do porta-malas deixa Honda Civic vulnerável a furtos

Criada para facilitar a vida do motorista ao abrir o porta-malas, a chamada função conforto acaba por deixar o compartimento do sedã médio vulnerável. Donos dão a solução


postado em 15/09/2011 12:00 / atualizado em 15/09/2011 14:47

Ronaldo Pires Meira segura o plugue da tampa que, se desligado, passa a acionar o alarme ao abrir o compartimento(foto: Juliana Flister/Esp. EM/D.A Press)
Ronaldo Pires Meira segura o plugue da tampa que, se desligado, passa a acionar o alarme ao abrir o compartimento (foto: Juliana Flister/Esp. EM/D.A Press)

Aparentemente sem solução fácil, a falha do alarme do Honda Civic publicada pelo caderno Vrum em 10 de agosto foi resolvida pelos próprios leitores. Foi o caso de Ronaldo Pires Meira, de Bocaiúva, dono de um Honda Civic LXS 2007, que, ao ficar sabendo pela matéria que o alarme poderia não tocar em caso de arrombamento do cilindro da fechadura, levou o carro à sua oficina de som e acessórios, a Ecuus. Lá, o técnico de alarmes Jonathan Zanata matou a charada em poucos instantes. A solução é fácil: nos modelos equipados com forro na tampa do porta-malas, basta tirar o acabamento, o que vai deixar à mostra um plugue do chicote elétrico que envia o sinal do tambor para o alarme. Depois, desconectá-lo para fazer soar o alarme quando a tampa for aberta sem desativar o dispositivo, mesmo que seja com a chave do próprio carro. Para ter acesso ao compartimento sem esgoelar o alarme, é necessário apenas destrancar o carro normalmente, como é feito na maioria dos modelos. Não chega a ser uma inconveniência, diante do risco adicional de se manter o porta-malas desprotegido.

É o mesmo método atestado por outros leitores. “O projeto da Honda realmente faz com que o alarme se desligue quando o tambor da fechadura é girado. O detalhe é que não precisa ser girado com a chave. É um absurdo! Enviei carta para a Honda reclamando e não obtive nenhuma resposta”, explica Giovane Barbosa, leitor que teve seu sedã arrombado e também recorreu à solução, publicada no blog do paulista Alexandre Shimono.

O caminho indicado por Jonathan, Giovane e Shimano foi testado em concessionária Honda por um técnico, que afirmou que a medida não causa inconveniente. Na prática, é a maneira mais simples de proteger os quase 100 mil modelos pré-2011 que rodam por aí, sem recorrer a soldas, lacres ou outros improvisos. Segundo a marca, os carros linha 2011 já tiveram o “sistema de conforto desativado, e o alarme só pode ser desligado pelo controle remoto”. De acordo com o fabricante, embora o sistema tenha sido atualizado e melhorado isso “não significa que as alterações são decorrentes das ocorrências relatadas”.

MEMÓRIA

Modelos que aborreceram em outras épocas

A chamada função conforto já atrapalhou a trajetória de outros modelos. Os Chevrolet Corsa, Meriva, Astra e Zafira feitos entre 2003 e 2005 também contavam com a função, que não dispara o alarme ao se abrir a porta sem desativar o dispositivo. Tudo para evitar o escândalo do alarme. Após o caso ter sido denunciado pela imprensa, a marca assumiu o problema e reparou o sistema em 2007, sem deixar de socorrer os proprietários de carros mais antigos. Bastava reclamar em uma concessionária.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade