Testamos

Ford Ka Sedan 1.5 Titanium com câmbio automático é casamento que deu certo

Ocupando a vice-liderança em seu segmento, o Ford Ka Sedan ganhou força após a reestilização e a adoção do câmbio automático, ficando mais eficiente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/11/2018 08:00 Enio Greco /Estado de Minas

O sedã compacto tem grade de barras cromadas paralelas e novo elemento de design no para-choque - Juarez Rodrigues/EM/D.A Press O sedã compacto tem grade de barras cromadas paralelas e novo elemento de design no para-choque
 

O segmento de sedãs compactos pode não ter mais a força que teve no passado, mas ainda tem seu público consumidor cativo, que geralmente foca no bom volume do porta-malas. A Ford sabe disso e para melhorar ainda mais as vendas do seu sedã de entrada, resolveu implementar mudanças significativas na linha 2019 do Ka, passando pelo visual, conjunto mecânico e conteúdo. O carrinho ficou bem acertado, com bom desempenho e importantes equipamentos na versão topo de linha. O problema é que, completo, o Ka Sedan 1.5 com câmbio automático ficou muito caro, esbarrando em modelos do segmento superior.


A sacada da Ford em disponibilizar o câmbio automático para o Ka foi o pulo do gato. Um quarto das vendas do sedã compacto atualmente é com a nova transmissão, fato que ajudou a melhorar a performance do modelo no mercado. Depois do Chevrolet Prisma, que teve 57.395 unidades emplacadas de janeiro a outubro, o Ford Ka Sedan aparece em segundo lugar, com 31.772 unidades, garantindo 13% de participação no segmento. Ele deixa para trás o VW Voyage (27.737), o Hyundai HB20S (26.895) e outros.

O modelo tem vincos marcantes nas laterais, que enfatizam a linha de cintura elevada - Juarez Rodrigues/EM/D.A Press O modelo tem vincos marcantes nas laterais, que enfatizam a linha de cintura elevada

Testamos o Ka Sedan na versão 1.5 Titanium com câmbio automático, completa. Em termos de visual, as mudanças da linha 2019 foram bem simples, mas trouxeram um frescor para o compacto. Diferente do hatch, que tem grade do tipo colmeia, a do sedã permaneceu a mesma, com formato hexagonal e barras paralelas cromadas. O novo detalhe está no para-choque, que ganhou elemento em forma de C, cromado, nas extremidades, que abriga o farol de neblina. Os faróis têm o mesmo desenho e são halôgenos de duplo defletor.
As mudanças na traseira foram muito discretas e se concentram no para-choque - Juarez Rodrigues/EM/D.A Press As mudanças na traseira foram muito discretas e se concentram no para-choque

VISUAL Nas laterais não foram feitas mudanças, permanecendo o vinco na altura das maçanetas que enfatiza a linha de cintura acentuada. A traseira do Ka Sedan é curta, com vidro bem inclinado, e manteve a lanterna. A discreta modificação foi feita no para-choque, que também ganhou o mesmo elemento em forma de C nas extremidades e um friso cromado na parte inferior. Na tampa do porta-malas, uma discreta aba tenta fazer a função de defletor de ar.

Modelo tem volante com comandos e central multimídia Sync 3, que interage facilmente com smartphones - Juarez Rodrigues/EM/D.A Press Modelo tem volante com comandos e central multimídia Sync 3, que interage facilmente com smartphones

Por dentro, a versão Titanium traz bancos revestidos em couro, volante com material emborrachado e comandos para o som, celular e controlador de velocidade. O painel das portas tem plástico, almofada em tecido e detalhe em black piano no puxador e maçaneta. O painel tem acabamento de plástico duro, mas de boa qualidade. Os instrumentos são analógicos, de fundo preto, de fácil visualização. Abaixo do velocímetro, uma pequena tela digital exibe os dados do computador de bordo, que tem as funções habituais. A versão tem o botão start/stop no painel para ligar o motor, já que a cheve é presencial e pode permanecer no bolso. O modelo traz ainda abertura interna do porta-malas e do tanque de combustível.
O banco traseiro tem itens de segurança para três pessoas, mas o espaço é ideal para duas  - Juarez Rodrigues/EM/D.A Press O banco traseiro tem itens de segurança para três pessoas, mas o espaço é ideal para duas

ESPAÇO O espaço interno do Ka Sedan é compatível com o que é oferecido no segmento. Os bancos dianteiros são confortáveis, com abas laterais, e apoiam bem as pernas. O do motorista conta com ajuste de altura. O banco traseiro já não é tão confortável, já que tem o assento mais estreito, comprometendo o apoio para as pernas. Além disso, quem senta no meio vai bem apertado. Falha grave é o encosto inteiriço, que não permite configurações diferentes do espaço interno. Atrás não tem luz no teto e muito menos saídas para o ar-condicionado. Mas tem três apoios de cabeça com cintos de segurança de três pontos retráteis, Isofix e Top Tether para fixação de cadeiras infantis.

O porta-malas tem bom espaço, porém faltou zelo e pintura de melhor qualidade em seu interior - Juarez Rodrigues/EM/D.A Press O porta-malas tem bom espaço, porém faltou zelo e pintura de melhor qualidade em seu interior

O porta-malas não é o maior da categoria. O Ka Sedan perde nesse quesito para seus principais concorrentes. Mas mesmo assim tem bom volume para um compacto e é todo revestido, além de abrigar o estepe de emergência com roda de aço. Outra falha grave para um carro que custa mais de R$ 70 mil é a ausência de acabamento na parte de dentro da tampa do porta-malas. Até a pintura no interior do compartimento de carga é precária.

MECÂNICA As mudanças mais significativas do Ka Sedan estão no conjunto mecânico. A começar pelo motor 1.5 três-cilindros, que se mostrou muito eficiente no teste. Com bom torque em baixas rotações, ele deixa o Ka Sedan ágil no trânsito urbano, com respostas rápidas nas acelerações. Na estrada o compacto também é esperto, com retomadas de velocidade seguras. Mas se pisar fundo no acelerador, fazendo o giro do motor subir, o áspero ruído de funcionamento incomoda.

Motor de três cilindros desenvolve até 136cv e garante bom desempenhio - Juarez Rodrigues/EM/D.A Press Motor de três cilindros desenvolve até 136cv e garante bom desempenhio

A outra novidade é o câmbio automático (não é automatizado!) de seis marchas, o mesmo do EcoSport, que substituiu o problemático PowerShift. Ele proporciona mudanças de marchas suaves, sem trancos, que podem ser feitas também no modo manual, em tecla na lateral do pomo da alavanca. O modelo não tem a opção das aletas atrás do volante. Com as trocas manuais ou com o câmbio na posição S, o sedã fica ainda mais esperto, garantindo uma performance agradável. No percurso misto de cidade e estrada do teste, o computador de bordo registrou consumo de 7,5km/l com etanol.


A direção com assistência elétrica foi bem calibrada, facilitando as manobras de estacionamento, que contam ainda com o auxilio luxuoso da câmera de ré e dos sensores de distância. Em velocidades mais elevadas a direção se mostrou segura. As suspensões privilegiam a estabilidade, garantindo segurança em curvas, mas transfere as irregularidades do solo, deixando o carro um pouco desconfortável. O sistema de freios, com discos na dianteira e tambores na traseira, com ABS, atuou de forma eficiente, auxiliado pelos controles de tração e estabilidade, que ajudam a manter o sedã na trajetória.


Mesmo com a boa lista de equipamentos de série e bom conjunto mecânico, o Ka Sedan 1.5 Titanium tem preço bem salgado para um compacto. Ele se equipara ao Chevrolet Prisma e Hyundai HB20, que tem preços e lista de equipamentos semelhantes. O Toyota Etios Sedan e o VW Voyage são mais baratos, porém perdem no conteúdo.

CONECTIVIDADE As versões de entrada do Ford Ka Sedan trazem de série o rádio My Connection com Bluetooth, equipamento básico de áudio. Mas a partir da versão SE Plus, o modelo passa a contar com o sistema multimídia Sync 3, que conta com tela flutuante tátil de 6,5 polegadas. Não é das maiores, mas traz as funções de áudio, com rádio AM/FM, e fácil conexão com smartphones. Com uso de cabo, é possível a conexão pelo Apple CarPlay para ter acesso a aplicativos de navegação. O compacto tem duas entradas USB iluminadas e uma tomada de 12V no console central. O sistema pode ser operado também por comando de voz e por meio de botões no volante. Tudo muito intuitivo e prático.

Rodas de liga leve de 15 polegadas calçadas com pneus 195/55 são de série na versão - Juarez Rodrigues/EM/D.A Press Rodas de liga leve de 15 polegadas calçadas com pneus 195/55 são de série na versão

FICHA TÉCNICA
MOTOR
Dianteiro, transversal, três cilindros em linha, 1.497cm³ de cilindrada, com potências máximas de 128cv (gasolina) e 136cv (etanol) a 6.500rpm e torques máximos de 15,6kgfm (gasolina) e 16,1kgfm (etanol) a 4.750rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson, com amortecedor com stop hidráulico; e traseira, twist-beam, com eixo de torção/ liga leve de 15 polegadas / 195/55 R15

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS
Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS

CAPACIDADES
Peso, 1.135 quilos; tanque, 51,7 litros; porta-malas, 445 litros; de carga (passageiros e bagagem), 405kg

DIMENSÕES  Comprimento, 4,27m; largura, 1,69m; altura, 1,52m; entre-eixos, 2,49m

DESEMPENHO (*) Velocidade máxima  181km/h(e) e aceleração até 100km/h em 10,6(e) segundos

CONSUMO (**) cidade 11km/l(g)/7,8km/l(e) e estrada 14,2km/l(g)/10,1km/l(e)

(*) Dados dos fabricantes
(**) Medição do Inmetro
(g) gasolina; (e) etanol
ND: Não disponível

EQUIPAMENTOS
DE SÉRIE Ar-condicionado, direção elétrica, trava elétrica das portas, vidros elétricos, computador de bordo, suporte para celular no painel MyFord Dock, banco do motorista com ajuste de altura, ganchos Isofix para cadeiras infantis, central multimídia Sync 3 com tela flutuante de 6,5 polegadas, duas entradas USB iluminadas de carregamento rápido, retrovisores elétricos, sensor de estacionamento, faróis de neblina, seis airbags, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, bancos revestidos em couro, câmera de ré, alarme volumétrico, setas nos retrovisores, rodas de liga leve de 15 polegadas e partida por botão Ford Power.

OPCIONAIS Pintura metálica e perolizada

NOTAS
Desempenho 9
Espaço interno 7
Porta-malas 7
Suspensão/direção 7
Conforto/ergonomia 7
Itens de série/opcionais 8
Segurança 8
Estilo 8
Consumo 8
Tecnologia 8
Acabamento 8
Custo/benefício 7

QUANTO CUSTA?
O Ford Ka Sedan 1.5 manual é vendido a partir da versão SE por R$ 56.100, chegando a R$ 66.600 na SEL. Com o mesmo motor e câmbio automático, tem preços de R$ 60.600 (SE), R$ 63.100 (SE Plus), e R$ 71.600 na Titanium. Com pintura metálica (R$ 1.350) vai a R$ 72.950.

Tags: greco enio vrum teste automático câmbio titanium 1.5 sedan ka ford

Encontre seu veículo

Veículos

Últimas notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018