Internacional

Carros russos: indústria local volta aos anos 90 devido às sansões

Fabricante local corta equipamentos dos veículos devido à falta de oferta de componentes importados

Sedan Lada Granta cinza de frente
Modelo Granta perdeu airbags, freios ABS e até ar-condicionado Sedan Lada Granta cinza de frente

As sansões impostas aos russos após a invasão da Ucrânia têm trazido sérios problemas para a indústria local de carros. Várias multinacionais que operavam por lá, como Ford, GM, Honda, Toyota, Mitsubishi, Suzuki, Mazda e Hyundai, encerraram as atividades no país. Uma das poucas que ainda sobrevivem é a empresa nativa Lada, mas às custas de simplificações na gama de produtos.

Devido à falta de componentes importados, a Lada deixou de oferecer equipamentos como airbags e freios ABS (obrigatórios no Brasil desde 2014) e até ar-condicionado para o Granta: trata-se do modelo mais popular da marca por lá. Claro, veículos da marca também não têm central multimídia ou qualquer outro item mais sofisticado.

Desse modo, os carros russos retornam, de certo modo, aos anos de 1990, quando equipamentos desse gênero eram raros. E olha que o Granta, lançado em 2011, já estava longe de ser moderno: traz um motor 1.6 de concepção antiga, capaz de desenvolver apenas 90 cv de potência.

Ademais, o modelo é incapaz de atender às normas de emissões de poluentes adotadas na Europa após a virada do século. Mas nem por isso o Granta é barato: de acordo com informações do site Autoblog, a Lada vende o modelo por preços a partir de 761 mil Rublos, quantia que equivale a aproximadamente R$ 65,7 mil.

Crise na indústria de carros afeta consumidores russos

Porém, diante da falta de opções, a fabricante deve simplificar também os demais produtos, como o Niva: esse jipinho, aliás, foi vendido no Brasil cerca de 30 anos atrás. Verdadeiro fruto da União Soviética, o projeto já tem 45 anos de idade!

Vale lembrar que a própria Lada sofreu, após o início da guerra, um processo de estatização, uma vez que a marca pertencia ao grupo Renault. A situação da indústria do setor no país já lembra, de certo modo, os anos da União Soviética, com oferta restrita e simplificada de carros para os consumidores russos.

A situação dos russos que já têm carro, entretanto, também é delicada. Segundo o jornal The Guardian, proprietários de veículos de outras marcas já sofrem com falta de peças de reposição: alguns relatam espera de meses por reparos, além de forte alta nos preços dos componentes.

Mesmo com equipamentos de segurança, Lada Granta já havia sido reprovado em crash test: assista ao vídeo!