Veja dez atitudes simples na direção que tornam a viagem mais segura e prazerosa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/12/2015 14:47 Portal Vrum
Leandro Couri/EM/D.A.Press

Nas viagens de fim de ano, motoristas nem sempre conseguem deixar para trás o estresse do trânsito urbano, o que pode aumentar a tensão e causar acidentes.

Entre outras providências, as concessionárias prometem maior sinalização das pistas e aumento do número de guinchos e ambulâncias, entre outros veículos de atendimento. Mas o motorista deve fazer sua parte. Há formas de tornar a viagem segura e prazerosa. Basta seguir algumas regras simples de convivência, uma espécie de etiqueta a ser aplicada no trânsito.

DISTÂNCIA

Nas cidades (ambiente no qual a maioria dos motoristas transita durante todo o ano), a velocidade é menor, assim como as consequências de uma eventual colisão. Nas estradas, a velocidade pode ser multiplicada por oito vezes, com sérios danos em caso de acidentes. É importante manter distância segura entre os veículos. Com o espaço equivalente a dois automóveis para o carro da frente, é mais fácil frear em caso de emergência

FAROL

Durante a viagem, é recomendável uso de farol baixo, de dia ou à noite. Dependendo das condições climáticas do dia (neblina ou chuva, por exemplo), o farol ajuda a visualização do carro por outros motoristas. À noite, ele ilumina sem ofuscar quem vem no sentido oposto. Não use luzes de neblina dianteira ou traseira sem necessidade. Eles atrapalham os demais motoristas.

SEM PISCA-PISCA

Não se deve usar o lampejador do farol alto para pedir passagem. Caso se queira passar (e desde que não se exceda a velocidade máxima permitida no local), acione a seta para o lado esquerdo e espere que o motorista dê caminho.

PISCA-ALERTA

Não deve ser acionado em movimento. O pisca-alerta só deve ser usado com o veículo parado. De acordo com o coordenador de tráfego da Ecovias, Danyel Nunes, se empregado em movimento, o pisca-alerta pode causar acidentes, pois outros motoristas podem frear bruscamente, se entenderem que o carro está parado.

DENTRO DOS LIMITES

Respeite a velocidade permitida na rodovia e procure não andar acima da média do trânsito. Se ele estiver carregado, as ultrapassagens não resolvem nada, pois dificilmente o motorista vai conseguir se desvencilhar do "bloco" de automóveis.

VÁ DE DIA

Dê preferência para viajar com luz natural. É melhor para a visibilidade de quem está na direção e para os demais passageiros, que podem apreciar a paisagem. O Brasil tem estradas incríveis, e à noite perde-se o visual. Dirigir na escuridão por caminhos desconhecidos é sempre mais perigoso, porque a rota pode ter buracos, curvas perigosas e travessia de animais.

DOCUMENTOS

Dirigir com a carteira de habilitação vencida (a mais de 30 dias) é infração gravíssima, passível de multa de R$ 191,54 e sete pontos na carteira. A falta do documento do veículo ou de licenciamento do carro acarreta multa de R$ 191,54, sete pontos na CNH e apreensão do veículo.

LUZES


Verifique se todas as luzes estão funcionando.

LÍQUIDOS

Confira o nível da água do radiador, do lavador de para-brisa, do óleo do motor e do freio. Troque o óleo do motor antes de viajar se o prazo ou a quilometragem for vencer antes da volta.

PNEUS


Com o carro lotado, calibre com a pressão máxima recomendada no manual. Veja se os pneus estão em bom estado. (Com Agência Estado)
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Wilson
Wilson - 24 de Dezembro às 08:35
Um espaço equivalente a dois automóveis entre seu carro e o da frente é absolutamente insuficiente para evitar uma colisão em velocidades de estrada. Os técnicos recomendam que você deixe um mínimo de dois segundos de tempo (e não de dois carros) entre seu carro e o da frente, o que a 80 km/h corresponde a uns cinquenta metros, ou doze automóveis de comprimento. Dois segundos é um mínimo de tempo para você perceber que o carro da frente freou, acionar os freios do seu e ainda conseguir parar. Se você estiver a mais de oitenta km/h, a distância deve ser proporcionalmente aumentada.
 
Lucas
Lucas - 05 de Janeiro às 13:36
Wilson, o professor de física da 8a série... só esqueceu levar em consideração que o carro da frente também está em movimento, e mesmo que freie bruscamente a 2s não estará com velocidade tão inferior... Brincadeira.... Abs
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
28 de novembro de 2016
24 de novembro de 2016