Peugeot 207 XR 1.4 Flex - De europeu, só a cara

Hatch fabricado no Brasil passa por plástica para ficar parecido e ser batizado com o mesmo nome do modelo vendido na Europa. Mas problemas antigos permanecem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/10/2008 11:54 Eduardo Aquino /Estado de Minas
Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 18/9/08
Em vez de produzir aqui o legítimo 207, que já é comercializado na Europa desde 2006, a Peugeot optou por reestilizar o 206, deixando-o com a cara do modelo europeu. Mas, como as mudanças são apenas estéticas, os problemas antigos continuam.



Quando o Peugeot 206 foi lançado no Brasil, em 1999, suas linhas arrojadas provocaram verdadeiro frisson no mercado. Seu design serviu de inspiração para a renovação estilística de todos os modelos da marca francesa. O hatch passou a ser produzido na unidade de Porto Real, em 2001. Mas, de lá para cá, o carro manteve praticamente o mesmo visual. Como já estava na hora de renová-lo, a Peugeot preferiu uma opção mais barata: fazer uma plástica para deixá-lo com a mesma aparência do 207, que foi lançado na Europa em 2006, batizando-o com o mesmo nome. O 206 ainda continua sendo comercializado como modelo de entrada.

Veja mais fotos da família 207 Brasil!

Visual
Para ficar parecido com o 207, o modelo mudou mais a frente, ganhando o famoso "bocão", aquela entrada de ar maior, toda na cor preta, que envolve pára-choque e grade. Os faróis são os mesmos do europeu: mais alongados, entrando mais pela lateral. Entre eles, está estampado o logotipo da marca, que ficou maior. A tampa do capô agora não envolve mais a parte mais frontal do carro, que está mais "focinhuda". Completando o visual Europa da dianteira, os faróis de neblina ficam de fora do "bocão". Se, por um lado, a frente ficou bonita, por outro, ela reduziu a altura do solo e raspa com facilidade em entradas e saídas de rampa.

Perfil
Se a frente engana, a lateral, que praticamente não foi alterada, denuncia que se trata do 206, com o mesmo recorte de vidros e portas. As maçanetas, frisos e parte dos retrovisores externos são pintados da mesma cor da carroceria. A coluna B (central) preta e as novas e bonitas rodas de liga leve dão ar esportivo ao modelo. Na traseira, as mudanças também foram mínimas (o vidro e a tampa são os mesmos) e se concentram nas novas lanternas, que ficaram mais espichadas e com elementos circulares e pequenas bolinhas que simulam leds; e no pára-choque, que foi redesenhado. Nessa mudança, o hatch perdeu aquela luz central de neblina, que era uma característica visual do modelo, e passou a ter duas, uma em cada ponta do novo borrachão.

Preço e concorrentes


Inteior
Por dentro, as mudanças também foram pequenas. A principal alteração está no painel, que ganhou design mais moderno; novos mostradores, de fundo preto, com marcadores de combustível e temperatura no mesmo círculo; e novas saídas de ar. O revestimento dos bancos também é novo. O comando dos vidros elétricos continua mal posicionado no console, atrás da alavanca de marchas. Como o carro é o mesmo, o espaço interno continua apertado, principalmente no banco traseiro. Além de faltar espaço para as pernas, passageiros de estatura acima de 1,80 m raspam a cabeça nas laterais, e quem senta no meio é incomodado pelo túnel central e não tem nem apoio de cabeça, nem cinto de três pontos. O porta-malas (de 245 litros) continua sendo um dos piores da categoria.

Mecânica
O motor 1.4 flex, que desenvolve 80 cv (gasolina) e 82 cv (álcool), é o mesmo. O propulsor tem um bom fôlego, mas o motorista tem de manter as rotações acima de 2.000 rpm para obter respostas mais rápidas. A única mudança é o acelerador eletrônico, que reage de forma mais imediata. O câmbio tem relações de marcha bem adequadas e os engates são macios e precisos, embora o curso seja um pouco longo. Mas a grande alteração mecânica foi na suspensão. Os engenheiros conseguiram melhorar bastante o conforto, que era ruim no modelo anterior, sem perder um dos principais trunfos do carro, que era a boa estabilidade. Uma falha grave: ABS não é disponível nem como opcional.

Veja a avaliação técnica, os equipamentos de série, os opcionais, o preço e a ficha técnica do Peugeot 207 no Veja Também, no canto superior direito desta página.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
Encontre seu veículo
O ano inicial não pode ser maior que o ano final.
O preço inicial não pode ser maior que o preço final.

Refinar busca

Últimas notícias

ver todas
16 de agosto de 2015
02 de agosto de 2015
31 de julho de 2015
30 de julho de 2015
29 de julho de 2015