• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Manutenção »

Motor com 8 ou 16 válvulas, qual a melhor opção?


Redação Folha de Londrina - Folha de Londrina

Publicação: 07/06/2011 15:32 Atualização:

A resposta depende de alguns fatores, como qual tipo de utilização terá o veículo; por isso é preciso saber escolher

Hélio Fontoura Aderne: %u2018Uma correia de motor 16v que passou do tempo pode gerar problemas muito mais sérios do que em um motor 8v%u2019
Fábio Ciquini
Um exemplo de motor com corrente interna
Na hora de comprar um carro uma dúvida ainda paira na cabeça de muitos motoristas. Compensa mais ter um veículo com motor de 8 ou 16 válvulas? A resposta é um pouco relativa e vai depender de alguns fatores.

Um dos principais diz respeito a onde o carro será mais utilizado. Se for na cidade, o 8 válvulas oferece melhor desempenho, pois atinge uma boa potência em rotações menores, comuns nas arrancadas, por exemplo. Já o carro equipado com 16 válvulas precisa de rotações maiores para chegar à sua melhor performance. É preciso esticar mais as marchas, algo que pode desagradar o condutor no trânsito de uma cidade como Londrina.

Mas a situação muda bastante na estrada. Quem tem um carro 16 válvulas e viaja bastante pode sentir isso. Além do desempenho melhor devido às rotações maiores, o consumo de combustível diminui. ''Há uma diminuição média de 10% no comsumo'', afirma o professor Hélio Fontoura Aderne, do departamento de mecânica automotiva do Senai de Londrina.

Dirigir um 16v na estrada também pode trazer mais segurança ao motorista na hora das ultrapassagens. ''O tempo de resposta e retomada dele é melhor na estrada, o que torna mais rápido ultrapassar'', diz o professor.

A manutenção é outro ponto importante a se pensar. No geral, é mais cara em um motor 16v já que ele tem um maior número de componentes móveis e a tecnologia é mais avançada. Um exemplo comum no dia a dia é a troca de óleo. Segundo o chefe de oficina da concessionária Toyopar, nos carros 16v precisa ser feita em menos tempo, pois o número de peças para lubrificar é maior. ''A cada 5 mil km é preciso fazer a troca'', afirma Agnaldo Minamizaki.

Porém, Aderne lembra que essa regra não vale para todos os veículos. ''Seria mais para os motoristas que utilizam em condições de uso severo em percursos curtos e repetitivos, como congestionamentos. Nesses casos, realmente, a troca de óleo deve ser feita com maior frequência''.

Ainda de acordo com o professor, o mais importante mesmo é observar o tipo de óleo a ser utilizado. ''O ideal é seguir a recomendação do fabricante'', explica ele. Há casos em que o custo/benefício de manutenção de um 8v e um 16v pode dar na mesma. Um bom exemplo disso é a troca da correia dentada do motor, que precisa ser feita com frequência em qualquer tipo de carro. Em motores 16v a peça custa o dobro do preço que dos 8v. Só que a frequência com que precisa ser trocada também muda. Em média, a cada 50 mil km nos 8v e 100 mil km nos 16v.

Segundo Aderne, essa igualdade no custo benefício só vale se o motorista do carro 16v for cuidadoso. Caso deixe passar a hora certa de trocar a correia, a situação pode ser bem diferente. ''Uma correia de motor 16v que passou do tempo pode gerar problemas muito mais sérios do que em um motor 8v. Consequentemente o custo da manutenção vai sair bem mais caro. O 16v não perdoa o motorista que não cuida do carro'', declara. Para comprar um carro 16v novo, hoje em dia, também é preciso gastar um pouco mais. No Brasil os modelos populares não são mais fabricados com essa opção.

No início dos anos 1990, os 16v chegaram ao País em peso e atraíram muitos consumidores que desejavam melhor desempenho. Logo a desvantagem de ter menor potência em baixas rotações falou mais alto do que a vantagem da melhor performance em rotações altas. Com o tempo surgiu o mito de que carros com motores 16v eram inferiores e em alguns anos o número deles passou a ser bem menor nas concessionárias.

Isso pode trazer dificuldades na hora de revender certos modelos. Algo a se pensar na hora de comprar um usado com mais de 12 anos. ''Com exceção dos carros de luxo daquela época, os populares com motor 16v são mais difíceis de comercializar. Você vai comprar barato, mas depois terá que vender muito mais barato'', afirma Aderne.

Ainda de acordo com o professor, a tecnologia 16v foi aperfeiçoada nos últimos anos e algumas desvantagens em relação ao 8v foram melhoradas. ''É o caso do desempenho inferior em rotações mais baixas. Isso já foi bastante aperfeiçoado mas, claro, ainda está longe do ideal'', explica.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Luís Oliveira
A caracteristica do 16v de nao ter força em baixas é realmente chato comprei meu primeiro carro 16v e nao me acostumo direito a isso... mas andando acima dos 2 mil RPMs sai da frente por que o bicho e ligeiro ...pena que a tecnologia VVT pra poder suprir isso nao e tao barata e no meu nao veio... | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas em destaque