• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Linha Corsa - Defeitos de esquentar a cabeça

General Motors não reconhece que problemas de falhas no motor do modelo Classic e superaquecimento da picape Montana são crônicos e consumidores pagam por isso


Enio Greco - Estado de Minas

Publicação: 17/05/2008 11:54 Atualização:

Sedã compacto tem apresentado problemas de partida a frio, quando abastecido com gasolina (Marlos Ney Vidal/EM/D.A Press - 9/8/07)
Sedã compacto tem apresentado problemas de partida a frio, quando abastecido com gasolina
Desde o ano passado, algumas concessionárias da rede Chevrolet tomaram conhecimento de um problema que vem ocorrendo com o sedã compacto Corsa Classic, equipado com motor 1.0 VHC flex. De acordo com informações de proprietários do modelo, quando abastecido somente com gasolina, o carro apresenta dificuldades em dar a partida pela manhã e não estabiliza a aceleração. A assistência técnica da marca se viu ainda diante de outro problema, desta vez com a picape Montana Sport 1.8, que apresenta superaquecimento do motor, provocado pela válvula de controle do ar quente. Consultada sobre esses assuntos, a General Motors tratou-os como casos isolados e não como defeitos crônicos.

Os problemas com o Corsa Classic chegaram ao conhecimento do caderno Veículos do jornal Estado de Minas por meio de reclamações de leitores. Um deles é o coordenador de custos Márcio Vieira de Carvalho Júnior, ex-proprietário de um Corsa Classic 1.0 07/08. Três meses depois de comprar o carro, ele passou a enfrentar uma série de aborrecimentos. Foram diferentes defeitos, como ventilador do sistema de ventilação interno com barulho, dificuldade no alinhamento e balanceamento, problemas nos freios, direção vibrando e dificuldade de pegar pela manhã (partida a frio).

Segundo relato de Márcio, o problema com a partida só acontecia quando o carro estava abastecido com gasolina. "O motor falhava, não estabilizava a aceleração e parecia que ia apagar", conta o coordenador de custos. Ele levou o carro à concessionária Líder BH, onde o veículos permaneceu por uma semana, e lá fizeram testes com outra gasolina, trocaram o óleo do motor, reprogramaram a central de injeção eletrônica e o problema não foi resolvido. O Corsa Classic foi encaminhado à concessionária Orca, onde recomendaram o abastecimento com álcool, para "limpar o sistema". Márcio realizou o procedimento e as falhas na partida a frio persistiram. Desanimado, ele acabou trocando o carro problemático por um Corsa hatch Joy 08/08.

Sonda Lambda
O engenheiro mecânico Alisson Miler Vidal vem passando pelo mesmo problema com o Corsa Classic 1.0. Desde janeiro, o carro vem apresentando falha na partida a frio e sempre quando abastecido com gasolina. Na primeira vez que o carro foi levado à concessionária Jorlan, a assistência técnica sugeriu que o problema estava relacionado à gasolina ruim no tanque auxiliar de partida a frio. O reservatório foi esvaziado, reabastecido e o problema continuou. Depois, reprogramaram a central eletrônica, substituíram a sonda lambda, descarbonizaram o motor e trocaram o óleo, mas as falhas na partida ainda acontecem. O carro foi novamente encaminhado à Jorlan para nova análise e Alisson continua aguardando uma solução.

Outro decepcionado com o Corsa Classic é Amauri Ferreira Tolentino, que já acionou a Justiça para que a General Motors consertasse o módulo da central eletrônica, pois o carro vinha apresentando o mesmo problema de falhas na partida. Além disso, o sedã de Amauri apresentou vazamento na caixa de marchas e, depois de muitos dissabores, ele optou pela venda do carro.

Picape
Além do sedã compacto, outro modelo Chevrolet vem apresentando problema. De acordo com José Maria Lanna, proprietário de uma Montana Sport 1.8 flex 2004/2005, quando trafegava por uma rodovia nas proximidades de Belo Horizonte, o motor da picape perdeu potência, ferveu e quebrou. O veículo foi rebocado e teve o propulsor retificado, sendo constatado que a origem do superaquecimento era vazamento na tampa da válvula de controle do ar quente.

José Maria consultou as concessionárias GM e foi informado de que a válvula não era mais vendida e que o sistema havia sido alterado pela fábrica, com eliminação do componente, pois o mesmo era fonte de defeitos. Ele achou estranho o fato de o marcador de temperatura não ter acusado o superaquecimento e também de a GM não ter convocado os proprietários da picape para a substituição da peça. Depois de gastar cerca de R$ 3 mil nos reparos e ficar sem o carro por 30 dias, José Maria se diz decepcionado com a marca.

Questionada sobre a possibilidade de convocar os proprietários dos dois modelos para os devidos reparos, a General Motors alega que não vê necessidade de tal procedimento, pois considera que são casos isolados e não problemas crônicos. A empresa considera que o caso de Márcio Vieira foi solucionado com a troca do carro e informou que a área técnica vai averiguar novamente os problemas nos veículos de José Maria Lanna e Alisson Vidal.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Eliezer da Silva
Também tenho um corsa classic 2009/10 e estou com o mesmo problema na partida a frio,depois que aquece parte normal. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas em destaque